07/04/2016 às 15h36min - Atualizada em 07/04/2016 às 15h36min

Maldaner defende saída de Dilma e Temer e convocação de eleições gerais

Divulgação

O deputado federal Celso Maldaner (PMDB-SC) utilizou a Tribuna da Câmara dos Deputados, em Brasília, na noite de quarta-feira 6, para expressar a sua preocupação com a situação de instalada crise política que amarga hoje o nosso País, que na visão do parlamentar chega neste momento a seu ápice, com a iminência do impedimento da Presidente da República. 

"Refleti muito, conversei com lideranças e autoridades e também com a sociedade catarinense e, com base nisso, engrosso o coro do editorial publicado pela Folha de São Paulo neste final de semana – intitulado 'Nem Dilma, nem Temer' – expressando que a presidente Dilma Rousseff perdeu completamente as condições de governar o País. A saída mais honrosa e mais adequada, em minha concepção, seria abrir mão do cargo, não apenas Dilma, mas também Michel. Os dois chefes do Executivo deveriam sentar juntos e apresentar uma solução, quem sabe, eleições gerais, como propôs o nosso governador de Santa Catarina, João Raimundo Colombo, pois o Congresso Nacional também é responsável pela grave crise política e econômica", expressou o deputado. 

Isso porque, segundo Maldaner, com a atual conjectura política e econômica do País, também o vice-presidente enfrentaria grandes dificuldades de governar, dando sequência a este ciclo de imobilidade e inoperância do governo federal e estendendo os prejuízos desta crise por um período ainda mais longo. "Não podemos mais esperar. Por isso, faço um apelo ao nosso grande líder Michel Temer para que tenha este gesto de grandeza e coloque o cargo à disposição. É necessário e urgente resgatar a confiança da sociedade nas instituições. Este processo passa também pelo afastamento da figura de Eduardo Cunha – o próximo na linha de sucessão", expressou Maldaner. 

O deputado reiterou que seu Estado, Santa Catarina, foi um dos que deu uma das derrotas mais retumbantes nas urnas à chapa Dilma e Temer. "Segui nosso líder peemedebista porque sou seu eleitor e amigo. Com muito orgulho, a minha cidade, no extremo-oeste catarinense, recebeu sua visita durante sua primeira campanha a vice-presidente. Por todo o exposto, apelo à sua sensibilidade e noção de justiça para que tome a iniciativa e entregue o cargo, ainda que a presidente não o faça, demonstrando que Temer e todo o PMDB estão atentos aos anseios da população e ao contexto político, que exige isso. O protagonismo que o PMDB busca não pode ser forjado num processo de impedimento da presidente por razões que fizeram que com o Supremo Tribunal Federal determinasse a esta Casa que analise também o impedimento do nosso vice-presidente Michel Temer pelas mesmas razões. Penso que o STF deveria se manifestar em Plenário urgentemente sobre esta questão", destacou. 

Para ele, o protagonismo que o PMDB busca não pode ser conquistado sem  autocrítica. "Em minha visão, temos a missão de legitimar o documento produzido pela Fundação Ulysses Guimarães, Ponte para o Futuro, junto à sociedade. Defendo que o poder retorne logo ao povo, por meio de novas eleições, de modo que o novo mandatário assuma com a legitimidade necessária para promover reformas estruturais e tirar o nosso País deste cenário de recessão e estagnação. Com a dupla entrega dos cargos, a população seria convocada a participar de nova eleição presidencial, num prazo de 90 dias. Queremos legitimá-lo nas urnas, vice-presidente Michel Temer. Conte comigo mais uma vez para isso", finalizou. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »