11/05/2016 às 08h30min - Atualizada em 11/05/2016 às 08h30min

Presidente da Federação das Apaes visitou Palma Sola

Além de Palma Sola, Júlio, visitou as Apaes de Guarujá do Sul, São José do Cedro e Guaraciaba, na última sexta-feira

Na manhã do dia 29 o presidente da Federação das Apaes de Santa Catarina, Júlio César de Aguiar esteve em Palma Sola visitando a Apae Pequeno Guinter. O objetivo da visita foi acompanhar o andamento das atividades e informar sobre o projeto Órteses, além de reforçar o posicionamento contrário da Federação sobre a proposta do governo de Santa Catarina de substituir os professores já pagos pelo Estado, por convênios em dinheiro diretamente para as Apaes. Ao fim da reunião com a diretoria da Apae de Palma Sola, Júlio, comentou que neste ano haverá eleição de diretoria e que pela sua vontade a diretoria da Apae do município continua sob o comando de Eunice Crestani. “Em time que está ganhando não se mexe” disse Julio explicando que Eunice não exerce a função de presidente da Apae por dois mandatos consecutivos, logo, pode ser reeleita.

 

Projeto Órteses

- As Apaes de Santa Catarina contam com aproximadamente 19 mil alunos. Entre 40% e 50% tem algum tipo de deficiência motora, estas deficiências deformam membros, como pés e mãos. A Órteses é uma espécie de botinha ou tala para membros inferiores e superiores com o propósito de dar ao apaeano um movimento mais próximo do natural. A pessoa com deficiência tem uma tendência a ficar pés, mãos ou braços deformados e este projeto da Órteses é justamente para evitar isto.

A Federação montou uma fábrica de Órteses em cada microrregião do Estado, assim contamos com 18 unidades produzindo estas peças de gesso e estamos capacitando aproximadamente 200 fisioterapeutas e mais 150 terapeutas ocupacionais. Se estes apaeanos fossem fazer a Órteses pelo SUS ficariam numa fila de espera de 2 a 3 anos. Quando a criança fosse fazer já estaria deformada. Se for fazer particular custa em torno de R$ 1,5 mil, pelas Apaes vai custar só R$ 40 e não será cobrado nada do aluno. Hoje em Santa Catarina só há um centro de reabilitação que faz estas próteses de gesso. Nossa meta é fabricar 4 mil Órteses no primeiro ano.

Proposta do Governo

- No ano passado o Governo do Estado propôs às Apaes que ao invés dele ceder e pagar pelos professores, que daria uma quantia em dinheiro de aproximadamente R$ 350 por aluno para que as Apaes fizessem a contratação dos professores. Atualmente temos aproximadamente 2.700 professores, eles seriam mandados embora, os ACTs não seriam recontratados e os efetivos iriam para escolas regulares.

Enquanto federação não aceitamos esta proposta. Temos professores que foram capacitados por muito tempo, conhecem a fundo nossos alunos e até as suas famílias. Teríamos uma imensa perda nesta troca. Apenas duas Apaes do Estado, Florianópolis e Fraiburgo, aceitaram esta proposta e nós estamos avaliando o resultado. Não queremos trocar professores por recursos financeiros. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »