18/08/2016 às 09h43min - Atualizada em 18/08/2016 às 09h43min

Coleta seletiva está sendo realizada em Guarujá do Sul

Coleta de material reciclável é feito nas terças, quintas e sábados no perímetro urbano

Iniciou recentemente em Guarujá do Sul a coleta seletiva – de material reciclável. Os materiais são coletados três vezes por semana, no perímetro urbano, pelo guarujaense Luiz Carlos Mieres e sua esposa Lurdes Terezinha Scheider. Eles contam com o apoio e assistência da Vigilância Sanitária, Epagri, e Prefeitura Municipal.

As coletas sempre acontecem pela manhã. Na terça é feita na Avenida, Sulina, demais ruas do hospital, Posto de Saúde e Colégio Estadual. Na quinta ocorre na Avenida, demais ruas entre a BR-163 e a Avenida. Nos sábados é feita no Parque Industrial, Avenida, Loteamento, Tropical, Nascer do Sol, Jardim, Itália, Barth, Mirassol e Kocchann.

Mieres conta que o trabalho tem sido a principal atividade da família. Ele e a esposa são pais da jovem Elisabete, de 20 anos, e do pequeno Sírio Lucas, de 5 anos. O material, após coletado na cidade vai para a propriedade que a família cuida, próximo da BR-163, no bairro Industrial. Ali eles separam os materiais: papéis, metais, plásticos e óleo/gordura de cozinha, que serão vendidos para empresas que fazem a reciclagem. O óleo de cozinha é utilizado para fazer sabão.

“Sempre lidei um pouco com a coleta, mas recolhia pouco. Então recebi apoio e decidi me dedicar a isso para valer, é o que venho fazendo”, explica Mieres lamentando que muitas pessoas ainda não estão participando do projeto. “Digo que 60% ainda não está colaborando e separando seu material. As pessoas querem se livrar do lixo, não querem ter trabalho de separar em casa nem o que pode ser reciclado”, aponta. Para Mieres falta conscientização da população. Do lixo que vem sendo recolhido, a cerca de 60 dias, a média mensal foi de 2.500 kg. “Essa vem sendo nossa principal renda, lidamos com a agricultura, mas é pouco”, conta.

Conforme informação da Vigilância Sanitária, para que o programa tenha maior sucesso é preciso que as pessoas tenham práticas diárias de aproveitamento dos resíduos. Que os papéis, metais, plásticos que depositarem em frente à residência estejam secos e em sacos plásticos. É importante separar o material seco dos molhados devido ao tempo de decomposição, isso também diminui a vida útil dos aterros sanitários, que receberão menos materiais. A reciclagem melhora o aproveitamento dos recursos ambientais e economiza matéria prima, além de trazer mais saúde para a população, pois menos ambientes deixam de ficar sujos com lixo mal depositado.

“A coleta seletiva também aumenta a renda de recicladores, como o caso do seu Mieres, e contribui, e muito, para a saúde da comunidade de maneira geral”, conclui a vigilante sanitária, Tarciane Kuhn. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »