19/08/2016 às 15h01min - Atualizada em 19/08/2016 às 15h01min

Casa Lar está atendendo em Campo Erê, há três meses

Consórcio firmado entre municípios mantêm entidade que abriga crianças e jovens

Desde maio deste ano está em funcionamento em Campo Erê o atendimento da Casa Lar - entidade que abriga crianças e jovens de até 18 anos incompletos. A manutenção da Casa Lar é feita através do Consórcio da Região do Rio Sargento de Integração Municipal - Cresim, mantido pelos municípios de Anchieta, São Bernardino, Santa Terezinha do Progresso e Campo Erê. 

Segundo explica a coordenadora da Casa Lar e assistente social, Kerlin Tremarin Gimenez, em conjunto os municípios pagam todos os tipos de custos da Casa Lar, como luz, água e os funcionários. A profissional elucida ainda que o atendimento do abrigamento segue os princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "Somos uma equipe técnica que conta com psicóloga, assistente social, educadoras e serviços gerais. Dessa forma damos acesso a tudo que é de direito da criança e adolescente: saúde, educação, convívio social entre outros", afirma Kerlin. O atendimento é realizado pela equipe técnica de forma psicossocial, conforme a necessidade. "A maior parte dos atendimentos que já realizamos são casos de negligencia parental, causadas pelo alcoolismo dos pais", comenta a coordenadora.

No local as crianças e jovens tem a possibilidade de se sentir em casa, mas são informados de vivem em uma "casa provisória". Conforme Kerlin é preciso que os jovens e crianças sejam tratados de forma honesta e informados de que podem se sentir seguros, mas que a Casa Lar será temporária. “Por isso o momento de chegada e de partida é o mais doloroso", lamenta a profissional.

A capacidade de atendimento atual é de até 15 pessoas. No entanto, na semana passada estavam sendo atendidas apenas dois jovens e uma bebê. “O número de atendimento varia muito, pois muitos abrigados voltam para o convívio familiar ou são adotados”, relata Kerlin afirmando que o atendimento é extremamente necessário em casos de abusos e negligência. “Só atendemos casos que são determinados pelo juizado”, informa. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »