02/09/2016 às 10h11min - Atualizada em 02/09/2016 às 10h11min

CVT das Oliveiras foi oficialmente instalado no Cedup

Ato oficial de instalação aconteceu terça, dia 30. Editais também foram assinados

Ascom/Juliana Balotin

Na terça pela manhã, dia 30, aconteceu no Cedup – Escola Agrícola – de Campo Erê o ato de oficialização da parceria com o Instituto Federal Catarinense (IFC) que possibilitará o funcionamento do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) das Oliveiras junto à escola. Também participam da parceria a ADR de São Loureço do Oeste e a Prefeitura de Campo Erê. Representantes das instituições estiveram presentes no ato.

Durante a solenidade de oficialização do CVT das Oliveiras foi realizada a assinatura de dois editais. Um de contratação de 15 professores para ministrar aulas do Curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) de Fruticultor com ênfase em Olevicultura (208 horas). O outro edital é abre 30 vagas para alunos interessados em participar do curso que acontece somente aos sábados.

Todos os professores que serão contratados serão da área agrícola. O edital está publicado na página: www.editais.ifc.edu.br, sendo que as inscrições podem ser feitas até dia 9 de setembro. Já o período de inscrições para os alunos se estende até dia 16 de setembro e as matriculas podem ser feitas até dia 24 do mesmo mês. A previsão de início das aulas é para o dia 24 de setembro.

“Este curso FIC é destinado para todos os interessados em se qualificar no cultivo da oliveira. É preciso ter apenas o ensino fundamental e ter mais que 16 anos. É um curso acessível, pois as aulas acontecem apenas aos sábados”, informa um dos responsáveis pelo projeto, Nelson Tressoldi explicando que a base didática do curso é do Instituto Federal Catarinense.  Após aprovação do Conselho do IFC também deverá iniciar em fevereiro do ano que vem, no Cedup, o curso de pós-graduação com ênfase no cultivo de oliveiras.

O Ministério da Ciência e Tecnologia confirmou a liberação de R$ 2 milhões para a instalação do CVT das Oliveiras. No projeto consta o desenvolvimento de cursos e treinamentos para os agricultores e para os estudantes e promoção e difusão de tecnologias desta cultura. O projeto pretende incentivar agricultores para ingressar na atividade, com acompanhamento desde o plantio, manejo, colheita e produção do azeite, inclusive com a aquisição de máquinas e equipamentos para estes trabalhos. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »