10/09/2016 às 08h57min - Atualizada em 10/09/2016 às 08h57min

“Atender era obrigação”

O médico Dr. Timóteo Davila Pereira faleceu dia 30, aos 84 anos

Faleceu em Guarujá do Sul no dia 30 de agosto, aos 84 anos de idade o médico Dr. Timóteo Davila Pereira. Ele deixou a esposa Lúcia e os filhos Letielly, Daniel, Letícia e Ângela. Foi decretado luto oficial no município, em função do falecimento do médico, pelo relevante serviço prestado à comunidade. Muito querido por seus pacientes e todos os moradores recebeu uma homenagem na coluna obituário da Folha de São Paulo, através da colaboração de Willian Vieira. Confira na íntegra:

A cena se repetia no lento escoar dos dias na pacata Guarujá do Sul. Era alguém bater à porta de madrugada – a grávida cuja bolsa estourara, a mãe de uma criança febril ou a mocinha chorando a queimadura – e lá ia o velho médico, desabalado.

"Ele botava as pantufas e corria de pijama na friagem", diz a viúva, Lúcia. "Atender, pra ele, era uma obrigação." Não à toa, morava a poucos metros do hospital. Criança, queria ser pastor e ajudar os pobres como ele na natal Cochabamba, Bolívia. Um entre nove filhos de um caminhoneiro e uma camponesa quéchua, perdeu o pai aos cinco anos e ajudou a mãe no plantio da quinoa.

Até vencer um concurso batista para estudar teologia em Buenos Aires. De volta, por cinco anos foi pastor, até decidir que poderia fazer mais, como médico. Timóteo, então, veio para o Brasil.

Formou-se médico em 1970 e foi viver no vilarejo de São José do Herval, onde, único médico da região, foi chamado ao posto de saúde: uma mocinha queimara a perna no forno. Lúcia tinha 22. Ele, 38. "Olhei aquelas mãos bonitas de acordeão e me apaixonei." Casados, foram viver em Guarujá, onde ele fora o primeiro médico e, por muito tempo, o único.

"Em 45 anos, fomos à praia duas vezes", lembra a viúva. "Ele não queria deixar a cidade sem médico." Atendia quem pagava e quem não podia. Trabalhou até meses atrás, quando o coração cansou. Morreu de insuficiência cardíaca, dia 30, aos 84 anos. E morreu satisfeito –tinha legado ao mundo a continuação de seu trabalho. Dos quatro filhos, dois são médicos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »