10/09/2016 às 09h44min - Atualizada em 10/09/2016 às 09h44min

Idosos são mais vulneráveis a acidentes domésticos

Medidas simples podem evitar acidentes e proporcionar um ambiente mais seguro. Os acidentes mais comuns são quedas à noite, a caminho do banheiro

Imagem Ilustrativa

Conforme informações da médica e especialista em gerontologia de Guarujá do Sul, que cuida da saúde e envelhecimento dos idosos, Suzzane Marie Blau Grimm, a prevenção é a melhor ação contra os acidentes domésticos sofridos por idosos. Através de medidas simples é possível evitar acidentes e tornar um ambiente mais seguro. Confira:

 

Quais os acidentes domésticos mais comuns que o idoso sofre?

Conforme minha prática clínica e literatura são as quedas durante a noite ao ir ao banheiro. Nestes casos pode ser grave, pois a dificuldade de pedir ajuda se torna difícil, outro grande risco é no ato de cozinhar por esquecimento de bocas do fogão acesas e também por queimaduras; quedas na sala ou no jardim por ter tapetes em locais inadequados ou por fazer alguma atividade de jardinagem da qual não consegue ter a aptidão de antes; quedas no banheiro por deslizamento, entre outros. Por dados coletados no atendimento do SUS cerca de 75% das quedas acontecem dentro do domicílio, sendo que 34% provocam algum tipo de fratura tornando o idoso, na grande maioria das vezes, dependente de cuidadores pelo resto de sua vida. As fraturas decorrentes de quedas são responsáveis por aproximadamente 70% das mortes acidentais em pessoas acima de 75 anos. Idosos apresentam dez vezes mais hospitalizações e oito vezes mais mortes consequentes de quedas. A maior parte desses acidentes, cerca de 46% acontece no trajeto entre o banheiro e o quarto, principalmente à noite.

 

Que cuidados e prevenção podem ser tomados?

Adequação do ambiente doméstico como: colocação de barras de proteção no banheiro, pisos antiderrapantes, luz de auxílio, retirada de tapetes, mesas e utensílios do caminho, sinalização em escada, entre outros. Reavaliação do uso dos medicamentos, pois alguns podem aumentar o risco. Evitar a automedicação e a polifarmácia, muito frequente nos idosos por consultarem com médicos de diferentes especialidades, necessitando de uma adequação medicamentosa.

 

O que é indicado fazer no momento de um acidente doméstico?

Pedir ajuda a quem estiver mais próximo. Por isso é muito importante o uso de celulares e campainhas nos domicílios. O idoso deve ser mobilizado, com os cuidados adequados por um profissional da saúde ou familiar, para um pronto atendimento realizando avaliação médica e, se necessário realização de exames e medicação.

 

Depois de ocorrido o acidente doméstico e o idoso ter sido atendido, quais os cuidados?

Em uma queda mais grave, o idoso deverá ser observado por familiar ou equipe médica por no mínimo 48 horas. Em outras quedas, sem fratura, e com estado neurológico estável poderá retornar para seu domicílio. No retorno a residência deverá adequar a moradia para que não ocorra novo evento, para isso pode procurar um profissional especializado em gerontologia e ou geriatria que irá orientá-lo através de visita a domicílio.

O essencial para evitar os acidentes domésticos é a adequação do ambiente com auxílio de um profissional qualificado e também uma consulta para organização e ordenação dos medicamentos do idoso. Pois este, muitas vezes não está preparado para a velhice onde ocorre diminuição de diversos sistemas orgânicos propiciando as quedas, o mais frequente acidente que poderá tornar o idoso totalmente dependente de cuidadores pelo resto de sua vida.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »