06/10/2016 às 16h56min - Atualizada em 06/10/2016 às 16h56min

Crise da suinocultura é tema de debate na Comissão de Agricultura da Câmara

Segundo vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara e um dos parlamentares mais atuantes na defesa do agronegócio brasileiro, o deputado federal Celso Maldaner (PMDB-SC) participou na tarde desta terça-feira (4) de uma audiência pública que debateu a crise na suinocultura brasileira. "Este é um tema que já nos preocupa e nos mobiliza há algum tempo. O Fórum Parlamentar Catarinense esteve diversas vezes com o ministro Blairo Maggi e demais órgãos competentes cobrando soluções, sob o risco iminente de termos a atividade gravemente prejudicada no Brasil", expressou Maldaner. 

 

Foram convidados para contribuir com os debates o diretor do Departamento de Crédito e Estudos Econômicos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wilson Vaz de Araújo; o assessor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Victor Miguel Ayres; o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes; o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, e o presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio Luiz de Lorenzi. 


Entre os principais problemas apresentados pelo setor, destaca Maldaner, estão as cotações do milho e da soja e o preço do suíno vivo, além do aumento nos custos com energia elétrica, mão de obra e combustíveis. "Conforme números apresentados durante o encontro, a suinocultura brasileira já soma R$ 2,5 bilhões em prejuízos, uma vez que o custo de produção está 30% maior em relação ao ano passado. Precisamos pensar em soluções e promover o mais rápido possível um plano de recuperação para o setor", destaca o deputado. 
 
Entre as reivindicações para amenizar o preço do milho e sua escassez no mercado interno, o setor cobra que a Comissão Técnica de Biossegurança (CTNBio) libere a importação do milho transgênico dos Estados Unidos. Além disso, para que os produtores tenham uma sobrevida na atividade, as lideranças do agronegócio reivindicam do governo federal a prorrogação de dívidas de custeio e investimento, o reparcelamento dos contratos já renegociados em 2012 e a abertura de uma linha de crédito para garantir capital de giro.

O segmento reconhece o empenho do governo federal na solução dos problemas, mas demonstra preocupação com o futuro do setor. “Sabemos do empenho do Ministério da Agricultura para expandir as exportações. No entanto, o setor precisa de medidas urgentes para evitar um colapso do setor" finaliza Maldaner, reiterando que irá seguir trabalhando firme em defesa da suinocultura, que tem lugar de destaque na produção agropecuária catarinense. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »