15/10/2016 às 10h26min - Atualizada em 15/10/2016 às 10h26min

Habitação: 15 famílias de agricultores estão sendo beneficiadas

Projeto das novas residências foi encaminhado pela Cooperhaf e Sintraf. Agricultores receberão mais de R$ 31 mil de subsídio federal

Quinze famílias de agricultores do interior, de Palma Sola, estão sendo beneficiadas pelo projeto do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida” e construindo suas novas residências. Os projetos foram encaminhados através da Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares (Cooperhaf) e do Sindicato dos Trabalhadores e da Agricultura Familiar (Sintraf) de Palma Sola. O projeto também contou com o apoio da Prefeitura Municipal, que realizou a terraplanagem das áreas.

Segundo explica o presidente do Sindicato, Clari Frare, os agricultores iniciaram o processo de documentação do sonho da casa nova há cerca de três anos. “Demorou um pouco para as construções iniciarem porque fazemos o processo junto com Dionísio Cerqueira, lá 14 famílias foram beneficiadas”, explica Clari afirmando que as novas habitações trarão dignidade e bem estar para os agricultores.

As novas residências estão sendo construídas na linha Nova União, Progresso do Oeste, Santa Catarina, Triches, Esquina Mello, São José, linha Brasil e São Cristóvão. A estrutura das casas são iguais, tendo como diferença apenas os tamanhos, algumas com 70m² e outras 52m², comportando quartos, sala de estar, cozinha, banheiro e uma lavanderia.

Dentro do projeto os agricultores receberam de subsídio do Governo Federal até R$ 31.250,00 mil, sendo o restante por conta deles. “Estimamos que em média cada casa custe entre R$ 50 mil a R$ 70 mil, pois são os próprios agricultores que escolhem o material e contratam os pedreiros”, conta Clari.

Para o agricultor da Esquina Mello, Leonir Câmara de Souza e sua esposa Carmem, a nova casa é um sonho de mais de 22 anos. Atualmente eles residem numa casa de madeira. “Viemos morar nessa terra logo que nossa primeira filha nasceu, e daqui tiramos nosso sustento com as vacas de leite”, conta Leonir, afirmando que não vê hora da nova casa ficar pronta. “Toda vez que passamos perto da construção temos que entrar para ver como está ficando”, comemora. Além do valor recebido via subsídio, a família calcula que investirá mais R$ 26 mil até a construção ficar pronta.

O presidente do Sindicato informa que a maioria das 15 casas já está 80% concluída. “Temos que averiguar quase que semanalmente as residências. Assim, conforme o ritmo da construção, as parcelas vão sendo liberadas”, diz Clari.

NOVOS PROJETOS – Estão sendo recebidos novos documentos de interessados em participar de uma nova fase do projeto de residências para o interior. Para participar o agricultor precisa ter no máximo uma renda líquida de R$ 15 mil por ano. Informações 3652-0141. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »