24/11/2016 às 16h30min - Atualizada em 24/11/2016 às 16h30min

Estudantes de Agronomia conhecem a Embrapa Floresta e a Petrobrás

Os acadêmicos de Agronomia da Unoesc Maravilha e São José do Cedro visitaram, nos dias 17 e 18, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Floresta), em Colombo (PR); a Mineradora Cavassin, em Almirante Tamandaré (PR); a MicroXisto, em São Mateus do Sul (PR); a Petrobrás, em São Mateus do Sul (PR) e o Jardim Botânico em Curitiba (PR).

            Segundo o professor André Sordi, a Embrapa Floresta é um órgão de pesquisa referência no Brasil. No local, os estudantes acompanharam a palestra sobre o uso de resíduos florestais e conheceram atividades desenvolvidas pela Embrapa, como o sistema Mandala, apicultura, descarte de resíduos orgânicos em composteiras e recuperação de áreas de preservação permanente.

            Na Mineradora Cavassin, foi possível observar o sistema de extração da rocha calcária que, após a moagem, é utilizada em produtos como cal e calcário. "O calcário é o principal produto utilizado na agricultura para neutralizar a acidez do solo, por isso, é importante os alunos conhecerem a reserva e as técnicas de exploração", avalia o professor André.

            A empresa MicroXisto também integrou o roteiro de viagem dos estudantes. A empresa é referência na produção de fertilizantes foliares e utiliza como base de seus produtos o Extrato de Xisto, um subproduto gerado pela Petrobrás na exploração de Xisto. Na empresa, os acadêmicos observaram o laboratório de última geração, todo o processo produtivo,  a mistura feita em reatores e a nanotecnologia utilizada em alguns produtos, a envase dos produtos, a expedição final, além do sistema de captação de água que permite um reaproveitamento eficiente.

            Durante a visita à Petrobrás, o pesquisador Waldir Betannin mostrou os projetos agrícolas desenvolvidos pela empresa. Os estudantes puderam conhecer o processo de extração de óleo, gás e enxofre do Xisto, as pilhas nas quais o Xisto fica acondicionado antes da extração e a cava, local em que é explorado. Além disso, foi possível conhecer os projetos de recuperação de áreas já exploradas, projetos de áreas em recuperação e o centro de pesquisa tecnológica da empresa.

 

Oportunidade para ampliar o conhecimento

 

            Segundo o professor André Sordi, a visita foi organizada pensando nas múltiplas áreas de atuação do engenheiro agrônomo. "Precisamos nos capacitar e conhecer realidades diferentes, para a construção do conhecimento", afirma o professor.

            O acadêmico da segunda fase, Helio dos Santos Prestes Júnior, avaliou positivamente a atividade. "A visita proporcionou muito aprendizado. Pudemos conhecer a Mineradora de Rocha de Calcário Cavassin, que produz o Mosaico Português. A MicroXisto chamou a atenção pelos cuidados com a segurança e com as pessoas. Na Embrapa Floresta, pudemos ver sobre integração das florestas com lavouras, conservação de áreas, entre outros. Já a Petrobras chamou a atenção pela organização da empresa", avalia o estudante. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »