26/11/2016 às 10h09min - Atualizada em 26/11/2016 às 10h09min

Complemento à renda familiar

Com alta demanda e baixo custo de produção hortaliças rendem até R$ 700/semana

O agricultor da linha Caravaggio, de Guarujá do Sul, Vanderlei Kronbauer e sua esposa Lucinéia Pauletti, vem investindo no cultivo de hortaliças para aumentar a renda familiar. Pais dos pequenos Kaik, de 5 anos e da Kesilly, de 2 anos a família tira da roça e das 13 vacas de leite em lactação o seu sustento. Ao todo a família possuiu 33 vacas de leite.

“Começamos a cultivar hortaliças para vender desde julho do ano passado. E desde então só aumentamos o tamanho das estufas. A área onde cultivo é arrendada, pois temos somente 3 hectares de terra nossa. Arrendo cerca de 6 hectares para plantar e também para a horta”, conta Vanderlei explicando que as hortaliças são vendidas em mercados e para a população da cidade e nos bairros Sulina e Santo Antônio. A entrega é realizada duas vezes por semana.

Das 5 estufas que ao total somam 1.056 metros quadrados saem à alface, pepino, repolho, rúcula, rabanete, cenoura, beterraba, abobrinha e diversas outras saladas e legumes. “Não troco o que eu faço. É judiado, eu acordo às 6h30 e só paro, às vezes as 20h30, mas faz valer a pena. Minha única reclamação é quanto a ‘peão’ para trabalhar. Aqui mesmo somos só eu e a mulher, até precisaria de alguém, mas acontece que ‘peão’ criou mordomia, não é mais como antigamente”, lamenta Vanderlei.

A agricultora, Lucinéia, reafirma o comentário do marido, dizendo que é preciso ser persistente. “Sabendo onde se coloca o que se ganha é possível ter retorno”, diz. Do cultivo de hortaliça a família Kronbauer chega a ter a renda média de R$ 700 por semana. “A demanda é muita alta, tanto que falta. Às vezes nem consigo entregar nos bairros, porque só indo na cidade já termina. As pessoas ficam me esperando nos pontos para conseguir comprar”, relata Vanderlei.

No modo de produzir da família não é utilizado nenhum tipo de agrotóxico. “Eu produzo alimento para os meus filhos comerem, por isso não uso nada químico. Compro produtos orgânicos para tratar as plantas e adubar”, explica o agricultor afirmando que mesmo assim não pode garantir um produto 100% orgânico. “Eu compro a muda e não posso garantir como ela chegou para mim, mas sei o que faço aqui e é tudo de qualidade. São produtos que coloco na mesa da minha casa e também na mesa dos outros”, finaliza. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »