10/05/2017 às 17h12min - Atualizada em 10/05/2017 às 17h12min

Falso sequestro em Campo Erê: Polícia Militar alerta, sobre o golpe

A Polícia Militar de Santa Catarina, compromissada com a Promoção da Paz Social, vem a público alertar a toda comunidade e  Região de Campo Erê, sobre uma série de tentativas de aplicação do golpe do falso sequestro em nossa região.

Ontem, terça-feira dia 9, Policiais Militares de Campo Erê SC, atenderam ocorrência de suposto sequestro com exigência de pagamento para liberação da  vitima, através do telefone de emergência 190, o irmão da suposta vitima relatou que sua mãe estava ao telefone com masculino e possível sequestrador de sua filha, com a chegada da guarnição policial militar no local, um dos policias se passou por irmão da vitima e iniciou a negociação ao telefone, do valores e localização para pagamento e liberação, tudo isso para ganhar tempo enquanto outros policias buscavam  contato com a possível vitima por telefone e redes sociais, a qual mora no sudoeste do Paraná, logo que constatado que a feminina passava bem e não estava sobe domínio de sequestradores o policial identificou se  e logo em seguida não obteve mais contato com o autor da ligação, pois a  negociação iniciou com 150,000,00 mil reais para liberação e houve acerto por R$1,5 mil, logicamente que não foi feito deposito em conta bancaria como era a exigência, a policia militar escreveu boletim de ocorrência e encaminhou a policia civil para procedimentos cabíveis que o caso requer.

DICAS:

Nas ligações, os infratores forjam um sequestro de um ente familiar, ligando geralmente a cobrar, para uma pessoa escolhida aleatoriamente. A partir do momento em que a vítima em potencial aceita a chamada e a ligação é completada, começa a ser ameaçada. Do outro lado da linha alguém agressivo mente que um familiar da vítima está sendo feito refém. Tudo tem uma dose extra de realismo, onde pode-se ouvir gritos e pedidos de socorro ao fundo da ligação, sendo que aproveitando do pânico causado, os infratores acabam levando a pessoa a confirmar detalhes do próprio familiar, causando confusão em quem está sendo ameaçado. Acreditando que está realmente diante de um sequestro, a vítima é levada a crer que se avisar à polícia ou entrar em contato com outros parentes, o suposto sequestrado corre risco de ser morto. O pedido de resgate vem com a determinação do valor e a indicação de um número de conta bancária para depósito da quantia solicitada. Outra forma de atuação dos infratores, se dá também através de pedido de compra de créditos telefônicos.

A Polícia Militar informa que em todos os casos, ao receber uma ligação desta natureza, a pessoa não deve agir pelo impulso e sim pedir para conversar com o parente supostamente sequestrado, avisando à polícia, para que providências possam ser tomadas e orientações repassadas.

A primeira orientação da Polícia Militar à vítimas de ameaças de falso sequestro é que mantenham a calma. A partir disso, devem entrar em contato com o familiar supostamente sequestrado para confirmar que ele esteja bem. Em seguida, a vítima deve ligar para o telefone de emergência da Polícia Militar que atende pelo número 190 e repassar informações que possam levar à prisão dos golpistas. Detalhes como número de conta corrente, forma de agir, como a ameaça está sendo feita ou até mesmo a origem das ligações são importantes para o banco de dados da PM.

Caso você atenda uma ligação como esta, saiba como agir:

1- Quando ligarem para sua casa perguntando quem está falando, não responda enquanto a pessoa que ligou não se identificar. (É a forma que eles usam pra saber o nome das pessoas da casa, fazer uma ligação, perguntar o nome e fingir que é engano). 2- Peça para filhos e para a família em geral sempre informar onde estão e com quem estão, assim mesmo que eles não estiverem portando o aparelho celular, poderão ser encontrados facilmente através dos amigos. 3- Alerte os filhos quanto aos lugares por onde andam, tomando cuidado com pessoas estranhas.

Segurança Pública é construída por todos, que somando responsabilidade, prudência e prevenção, torna viável a paz social que almejamos.

 

 

 

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »