27/08/2015 às 10h40min - Atualizada em 27/08/2015 às 10h40min

Efetivo policial não é baseado em número de habitantes

Secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, afirma que não existe nenhum estudo que estabeleça um efetivo proporcional ao número de habitantes

Redação
Santa Catarina
(foto: Imagem Ilustrativa)

Em nota divulgada ontem, dia 26, a Secretaria de Estado da Segurança Pública esclareceu que a Organização das Nações Unidas (ONU) nunca fez quaisquer recomendações a seus estados-membros e também nunca divulgou estudo técnico referente a modelos de proporção de quantidade de policiais por habitantes.

“O parâmetro comumente utilizado por jornalistas, acadêmicos e mesmo órgãos de governo, referindo-se a uma proporção ideal de ‘1 policial para cada grupo de 250 habitantes’ não tem qualquer fundamento nem respaldo técnico”, divulgou a entidade afirmando que por isso este dado não é adotado pela Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina.

A nota da ainda faz o questionamento: Para quantos habitantes um policial é capaz de prover segurança satisfatoriamente em São Paulo, Brasil? E se a mesma pergunta fosse feita em relação a Tóquio, Japão?

 “Número de habitantes não pode ser variável única a ser considerada como critério técnico para definição de quantidades de efetivo policial. Realidades socioculturais devem ser avaliadas. Outros fatores devem ser balanceados, tais como: área geográfica, densidade demográfica, filosofia de policiamento implantada, incidência criminal, modalidades criminais praticadas e tecnologia disponível para o policiamento”, afirmou o secretário. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »