08/03/2019 às 08h35min - Atualizada em 08/03/2019 às 08h35min

Uma mulher de negócios

Magali Solda, é uma cedrense, filha de agricultores, que se destaca no empreendedorismo

Magali Solda, é uma cedrense, filha de agricultores, que se destaca no empreendedorismo. Ela viveu com os pais até os 20 anos, mas sempre trabalhou com vendas e negócios, começando como revendedora da Natura e Tupperware para ajudar a pagar as contas de casa, e hoje é proprietária da loja Mariah Móveis, que trabalha com decoração de ambientes.

No entanto, entre ser revendedora de porta em porta, até conseguir realizar o sonho da loja própria, Magali trabalhou como vendedora da Victor Móveis por 12 anos. “Nessa época aprendi muito, foi uma época fundamental pro meu crescimento pessoal, aprendendo com os treinamentos que a gente recebia na loja. Mas eu sempre tive um tino para vendas, era uma das que se destacava dentre toda a rede de lojas da Victor Móveis”, relembra.

Ao longo do tempo, conforme ia evoluindo como vendedora na loja, começava a crescer a vontade de ter o negócio próprio. “Quando a gente tem um sonho precisamos ter força de vontade, acreditar e trabalhar para dar certo. Depois de 12 anos de Victor resolvi sair e montar o meu negócio, mesmo tendo que pegar dinheiro emprestado no banco. A única coisa que eu tinha era meu nome. Isso foi em 2011”, lembra.

Em janeiro de 2012 a parte burocrática ficou pronta e no dia 8 de março a loja foi inaugurada. “A primeira loja que tive era de 50 m², pouco espaço e pouca coisa pra gente poder expor. No começo era eu e um sócio, e foi assim por dois anos. As dificuldades envolviam a falta de espaço, não tinha como ter estoque, e nem lugar pra montar ambientes e expor os móveis. Eu praticamente só vendia por catálogo, as pessoas compravam porque confiavam em mim”, lembra.

Em 2014 Magali ampliou o negócio, comprou a parte do sócio e mudou o endereço da loja para um espaço de 170 m², onde permaneceu por quatro anos. “Ai já fui percebendo que precisava ampliar o leque de produtos, comecei a viajar mais para participar de feiras e aprender aquilo que o mercado tinha de novo para apresentar. O mais difícil no início foi isso, conseguir representação de boas marcas. As vezes a gente ia entregar um móvel e percebia que o cliente não tinha um tapete ou uma cortina, então começamos a ampliar o leque de produtos que a gente conseguia oferecer, para assim ir além do móvel, e passar a montar ambientes inteiros”, detalha.

Mesmo estando em um espaço maior, Magali conta que a vontade era de ampliar ainda mais. “A gente via a necessidade de ter mais espaço, e aqui na cidade não tinha peça comercial pra isso, então fomos buscar um terreno e alguém para construir pra nós. Encontrei o dono do terreno, ele construiu esse prédio, e nós alugamos para termos a nossa loja do jeito que sonhamos em cada detalhe. Desde o começo eu já tinha tudo na minha cabeça do jeito que eu queria. Hoje olhar e ver esse espaço assim, 650m² mais o espaço externo pensado e montado do nosso jeitinho, parece que a ficha nem caiu, nem acredito”, conta.

Atualmente a equipe vai até o cliente, seja em casa, espaço comercial, apartamento, tira as medidas, e oferece o projeto de decoração. “A gente pode fazer tudo o que o cliente quiser, desde o início até o fim da obra. A gente só não desenha o projeto de construção, somos focados em decoração de interiores, é um novo conceito de modernidade que oferecemos aos clientes. O nosso diferencial é entregar tudo pronto, o cliente nos procura e vai receber o melhor, pronto pra ele usar, sempre prezando pela qualidade e pelo bom atendimento”, afirma.

A loja oferece produtos e serviços para todos os gostos e todos os bolsos. “Embora o ambiente onde a loja está hoje seja diferente, o que não mudou desde que abrimos a primeira loja é isso: nós atendemos a todos os públicos. Temos formas diferenciadas de pagamento, produtos do mais simples ao mais top e a garantia de um bom atendimento para todos”.

Ao ser perguntada sobre como é ser uma mulher de negócios, Magali se emociona, as lágrimas vem sem que ela consiga controlar a emoção. “Eu nunca tinha parado pra lembrar de tudo como foi. Estou aqui para agradecer, a todos, que acreditaram em mim, que trabalharam comigo, e em especial aos meus clientes. É difícil no início, mas a gente precisa acreditar naquilo que a gente sonha.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »