21/03/2019 às 08h33min - Atualizada em 21/03/2019 às 08h33min

Meteorologista prevê pouca chuva com a chegada do outono em SC

A estação marca a transição entre o verão e o inverno, e são comuns: veranicos, períodos prolongados de temperatura mais elevada (acima de 30°C), especialmente no mês de maio; grande amplitude térmica diária (diferença de temperatura mínima e máxima do ar); e nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

Segundo os meteorologistas Marcelo Martins e Gilsânia Cruz da Epagri/Ciram, outra característica marcante na estação é sensível diminuição do volume de chuva nesse período.
Março ainda tem em seu final as características de chuva de verão, porém esta mudança é percebida nos meses seguintes.

Os acumulados em média de chuva são menores ainda do Planalto ao Litoral em relação ao Oeste e Meio-Oeste. Nos meses de verão, no Litoral, a média climatológica de chuva é cerca de 210 mm e nos meses de abril, maio e junho, não passam de 80 mm.

Já no Oeste e Meio-Oeste que possui média de 200 mm nos meses de verão, cai para 140 mm no outono. Segundo a climatologia do período de 1961 a 2009 do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), março é o mês mais seco nas cidades de Chapecó e Campo Novos. Em abril o mês mais seco é em Lages e São Joaquim. Em maio em Indaial. Em junho, a Capital Florianópolis registra o mês mais seco do ano.

Durante o outono de 2019 a previsão é do fenômeno El Niño continuar com fraca intensidade.

Fonte: CampoErê.Com
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »