21/03/2019 às 14h28min - Atualizada em 21/03/2019 às 14h28min

Cedrense é campeã mundial de bocha

O torneio mundial que reuniu representantes de 23 países, foi realizado na Argentina, durante este mês de março

A cedrense Silvia Bohnenberger, representante da Seleção Brasileira de Bocha, conquistou a medalha de ouro no campeonato mundial de bocha, realizado entre os dias 4 e 11 de março em Tucumán, na Argentina. A competição durou oito dias e reuniu representantes de 23 países na disputa do título mundial. A competição foi em duplas com o atleta Valdecir Garcia, da cidade de Chapecó. Silvia é natural de São José do Cedro e ressalta que a delegação contou com quatro jogadores que foram convocados para representar o Brasil nesse mundial.

O título de campeã mundial de dupla mista é inédito para o Brasil. Sílvia comenta que a convocação para representar a seleção veio porque no ano passado ela ficou campeã brasileira de bocha o que a destacou no esporte, e a colocou em condição de ser convocada para a seleção.

A cedrense conta que o interesse pela bocha começou cedo, aos 12 anos ela e a irmã acabaram vencendo uma competição municipal. Ela conta que veio da linha Mariflor com seus pais para residir na linha São Vicente, onde havia uma cancha de bocha que fez com que ela gostasse da modalidade. “Meu pai sempre nos apoiou”, conta.

Na atualidade ela joga pela cidade de Itajaí e no ano passado atuou por Blumenau. Os familiares a receberam no trevo da cidade na semana passada, quando ela voltou com o título. Teve desfile em carro aberto do Corpo de Bombeiros para festejar a conquista. “A ficha tá caindo aos poucos. Essa foi uma conquista muito importante, especialmente pra mim. Eu fui inicialmente com o objetivo de obter uma boa colocação, e acabamos vencendo. A cada jogo nós fomos melhorando, conhecendo a cancha, e vimos que poderíamos brigar por uma medalha”, afirma.

Silvia é professora formada em educação física e destaca que o incentivo sempre veio da família. “O meu pai também frequentava muito a cancha, também jogava, e sempre me motivou a praticar esporte. E isso vem de toda a família, minhas irmãs, irmãos, meu esposo, todos me apoiaram muito”, destaca.

Silva conta ainda que desde que a bocha foi inclusa na programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) ela participa da competição. “Já conquistamos títulos regionais, estaduais e até o nacional. Agora tenho uma medalha do mundial. Acho que é o ápice, o topo da modalidade. Hoje estou com 44 anos, então é bastante tempo jogando e participando e agora estou realizada, satisfeita. O que vier daqui pra frente é puro lucro”, comemora.

Silvia é a primeira mulher brasileira a conquistar o título. “Outras atletas já participaram e chegaram ao vice campeonato, mas eu fui a primeira a trazer o ouro para o nosso país. Tão grande quanto subir no pódio no mundial foi a emoção de ser recebida de forma tão calorosa em São José do Cedro. Estou muito feliz, e agradeço muito a todos que me apoiaram, especialmente minha família”, finaliza.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »