10/05/2019 às 08h41min - Atualizada em 10/05/2019 às 08h41min

860 dias de Governo

Prefeito Kiko, de Palma Sola, avalia o período à frente da gestão que iniciou em 1º de janeiro de 2017

Nesta quinta-feira, dia 9, o prefeito de Palma Sola, Kiko Mantelli, completa 860 dias de governo. Sua gestão iniciou em 1º de janeiro de 2017 e se encerra em 31 de dezembro de 2020. Na semana passada o prefeito concedeu uma entrevista ao Sentinela onde fez uma avaliação do período em que está à frente da Administração Municipal.

Quando você foi para campanha em 2016 achava que seriam anos tão difíceis?

Não, de maneira alguma. Foi de 2016 para cá que ficou mais difícil conseguir recursos, tanto a nível Estadual como Federal, e isto vale para todos os municípios. Na semana passada participei de uma reunião na Ameosc, e tanto o presidente da Ameosc, o Wilson Trevisan, que é prefeito de São Miguel do Oeste quanto Plínio de Castro, prefeito de São José do Cedro, e os demais prefeitos da região, falaram que os dois últimos anos foram muito difíceis e que as previsões para 2019 não são boas.

Diante deste cenário, como pretende administrar Palma Sola até o final de 2020?

Economizando. Hoje nós somos um dos pouquíssimos municípios da região com dinheiro em caixa e isto me dá segurança que todos os nossos compromissos serão honrados.

Quais compromissos?

Saúde, educação, estradas, valorização dos servidores públicos, que nunca na história de Palma Sola foram tão valorizados. Desde que eu assumi, eles já receberam mais de 20% de aumento entre reposição e reajuste salarial.

Ainda tem quem me fala de emprego, mas hoje, felizmente, Palma Sola não tem este problema. A empresa Palmasola S/A contratou mais de 300 pessoas nos último ano. De Chapecó para cá, segundo os dados do CAGED, o município de Palma Sola só empregou menos que São Lourenço do Oeste. Isto nunca aconteceu na história do nosso município.

Qual é a relação dos empregos gerados pela Palmasola S/A com a prefeitura?

Não uma relação direta, mas sim indireta. Fizemos o que está ao nosso alcance para dar suporte, para que os palmassolenses cheguem até o serviço. Tivemos a felicidade das empresas do nosso município crescerem e apoiamos e ajudamos da maneira que podemos. E hoje não estamos ajudando apenas a Palmasola S/A, ajudamos outras também. Nós investimos aproximadamente R$ 12 mil por mês com transporte de trabalhadores do interior para a cidade, de Palma Sola para Flor da Serra e Palma Sola para Campo Erê.

Isto prova que estamos preocupados e fazendo o que podemos para que as famílias, especialmente as mais carentes, tenham renda, um salário digno no final do mês.

Quais são as prioridades de hoje?

Neste momento estamos trabalhando no projeto de Saneamento Básico e na construção do Plano Diretor. Mas quero destacar também o trabalho feito pela Assistência Social. Precisamos investir e cuidar das pessoas, entendo que as famílias carentes são as que mais precisam do Poder Público. E nós conseguimos uma coisa única, unir os trabalhos do Setor Social ao departamento de Cultura e estamos tendo ótimos resultados. Conseguimos aproximar professores e instrutores das oficinas aos profissionais do setor Social, especificamente do CRAS. Assim conseguimos identificar os problemas sociais e atende-los com mais efetividade.

Entre atendimento de Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e as oficinas de Teatro, CTG, Viola e Violão, Coral e Capoeira atendemos mais de 390 crianças.

Quais foram as grandes dificuldades nestes dois anos?

Tirando a falta de recursos, as nossas máquinas que estão sempre precisando de manutenção.

Teve problema com a gestão de pessoas?

Sim, infelizmente sim. Eu tenho um jeito simples, mais humilde de resolver as coisas. Não gosto de ficar cobrando, exigindo, xingando, só em último caso. Queria que muitas coisas aqui dentro da prefeitura andassem mais rápido, sei que muita coisa é burocrática mesmo, mas também sei que quando as pessoas querem resolver fica mais fácil. Do meu jeito simples, com os pés no chão, com conversa vou resolvendo o que posso, e sem criar nenhum inimigo vamos trabalhando.

O que você classifica como um sucesso na sua gestão?

Plano de carreira dos professores. Valorização dos servidores públicos e das pessoas em geral. Nós trabalhamos para as pessoas.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »