14/06/2019 às 08h20min - Atualizada em 14/06/2019 às 08h20min

Palma Sola tem associação de futsal

O futsal começou o ano registrando a criação do projeto APASF, que visa melhorar o desenvolvimento dos atletas dentro de quadra

Após cinco anos de trabalho com o futsal, os professores, junto com a Administração Municipal e pais de atletas, sentiram a necessidade da criação de um projeto, que foi intitulado Apasf (Associação Palma Sola de Futsal). A associação tem como objetivo melhorar o nível dos atletas, aprimorar os treinos e dar condição de viagens para que participem de competições de nível técnico avançado. A mobilização iniciou em 2018 e em março de 2019 a Apasf foi legalmente registrada.

Conforme o coordenador de esportes, Ivonei Nodari (popular Manabu), esse projeto visa o papel social do esporte na mudança de vida de crianças e adolescentes. “A partir de 2013, as equipes de futsal do município começaram a ser mais competitivas, regional e estadual, representando a EEB Claudino Crestani nos Jogos Escolares de Santa Catarina. Durante cinco anos, as equipes tiveram muitas conquistas em fases escolares, copas e campeonatos municipais, isso fez nosso município ficar conhecido” conta Manabu salientando que em 2018 foram jogadas 110 partidas com equipes entre 13 e 18 anos.

Buscando alcançar crianças, jovens e adultos, sendo eles do interior ou da cidade, o coordenador explica que a meta inicial é trabalhar com 300 atletas, abrangendo todas as classes sociais, em especial a população mais carente. “Inicialmente teremos as categorias de base: masculino e feminino. Conforme o projeto for crescendo, poderemos vir a ter uma modalidade na categoria adulta”, explica.

O projeto poderá contar com o envolvimento das secretarias municipais de Educação, Saúde, escolas públicas, clubes de serviços, empresários, pais, bancos, associações, Secretarias de Estado, Ministério Público, segurança pública através da PM-SC, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e demais segmentos da sociedade palmassolense que tiverem interesse em colaborar. “As empresas patrocinadoras colaborarão mensalmente, com valores variando de R$ 50,00 a R$ 500,00 e terão seus logotipos estampados nos materiais usados pelas atletas e no nosso material de divulgação”, explica Manabu.

Conforme ele o objetivo da criação desse projeto é dar condições para os atletas se desenvolverem em quadra, além de trabalhar a inclusão social. Pretende-se, na aplicação prática e teórica criar atividades que desenvolvam um elo entre a comunidade e a Associação, fazendo com que exista uma mudança no contexto municipal no que diz respeito a prática de atividade física e cultural.

As atividades esportivas de uma Secretaria de Esportes não tem fim, por se entender que este processo é continuo e seus objetivos vão desde a participação e inclusão social até o esporte de alto rendimento. “Com tudo, este projeto não são apenas palavras escritas ou ideias e sonhos sem fundamento, e sim uma realidade, para futuramente termos em Palma Sola atletas que não somente possam representar as cores deste município, mas também as de Santa Catarina e do Brasil. Assim, se for executado, não trará apenas resultados consideráveis na modalidade, mas também um bem social a toda comunidade”, finaliza.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »