26/07/2019 às 10h12min - Atualizada em 26/07/2019 às 10h12min

Anchieta se mobiliza para doação de medula óssea

Há oito meses o anchietense OIlimar Pessetto, de 33 anos, foi diagnosticado com leucemia. Olimar realiza acompanhamento médico em Chapecó onde faz quimioterapia, enquanto aguarda que um doador de medula compatível esteja disponível para realizar o transplante.
A família destaca que ele está em casa, e desloca-se para Chapecó a cada 15 dias para fazer o tratamento. “Ele está bem, mas a torcida é para que consigamos encontrar um doados compatível logo. Por isso, reforçamos o pedido para que, quem tenha disponibilidade, faça o teste e seja um doador”, afirma o irmão Rudi Pessetto.
Buscando contribuir com o caso, e também incentivar a doação de medula, a secretaria de Saúde informa que está disponibilizando o transporte para as pessoas interessadas em fazer o cadastro para doação de medula óssea até o HEMOSC em Chapecó.
Os interessados devem se dirigir até a Unidade de Saúde do Centro, junto ao setor de TFD, para agendamento, conforme disponibilidade de vagas. “No momento não há previsão de organizar grupos para se deslocarem até o HEMOSC devido a indisponibilidade do HEMOSC de atender grupos neste período. Mas o Município de Anchieta foi incluído na lista de espera e aguarda retorno da data em que será possível deslocar um grupo de pessoas justamente para isso”, informa o Secretário.
O procedimento
Inicialmente são coletados 10 ml de sangue para realizar o exame de compatibilidade, os resultados ficam armazenados no cadastro de doadores. Se for positivo, conforme a disponibilidade do doador, do paciente e da equipe médica, marca-se um dia para o transplante.
A doação é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia e requer internação de 24 horas. A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções. O procedimento leva em torno de 90 minutos. A medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias. Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples. Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana após a doação.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »