30/09/2015 às 10h34min - Atualizada em 30/09/2015 às 10h34min

Greve dos fiscais agropecuários federais

Fim da greve depende do Ministério do Planejamento

Redação
Brasil
Divulgação

Deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) estiveram reunidos, na tarde de terça-feira dia 29, com fiscais federais agropecuários para tratar da greve da categoria que já dura 12 dias. Durante a reunião, foi realizada uma avaliação da greve e apontadas às demandas que os fiscais alegam não ter sido atendidas.

O deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), que tem intermediado as negociações entre os fiscais e o governo, avaliou que as demandas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) estão pacificadas e um acordo deverá ser assinado amanhã. “Os fiscais alegam agora que continuam sem manifestação do Ministério do Planejamento sobre a alteração de nomenclatura, de fiscal para auditor”, pontuou Colatto.

Em contato com o Ministério do Planejamento, o ministro Nelson Barbosa se comprometeu em receber os parlamentares na manhã desta quarta-feira (30). Os fiscais agropecuários destacaram que com a sinalização de atendimento ao pleito, realizarão assembleia, e a greve deverá ser encerrada em até 24 horas. O deputado Colatto, no entanto, destacou que caso não haja acordo, e especialmente o fim da greve, a FPA se retirará das negociações.

A avaliação da greve, feita a partir de relatórios elaborados nos últimos dias, 8 Estados são os mais afetados pela greve. Estados como o Rio Grande do Sul e o Paraná estão com problemas muito sérios nos portos. “A estratégia da greve dos fiscais foi impedir as exportações, com isso verificamos o congestionamento de portos de Itajaí, Navegantes e Itapoá, onde mais de 1200 pedidos de embarque se acumulam”, destacou o parlamentar catarinense. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »