03/04/2020 às 08h14min - Atualizada em 03/04/2020 às 08h14min

Com mais de 70 doentes, São Miguel do Oeste é o segundo em casos de dengue no Estado

Portal Tri

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina divulgou nesta quinta-feira (02) um  o boletim sobre a situação da dengue, febre de chikungunya e zika vírus no Estado, que coloca São Miguel do Oeste como a segunda cidade em número de doentes. Ao todo, já são 70 doentes com dengue confirmados, segundo a DIVE. Estes casos, ainda segundo a DIVE, são autóctones, trasnmitidos dentro do município. O número total de doentes pode ser ainda maior. Em primeiro, está a maior cidade de Santa Catarina, Joinville, com 235 casos autóctones.  Os dados são da atualização de 28 de março.

Nesta semana, a Administração Municipal decretou situação Estado de Emergência, em virtude da dengue. Entre as ações a serem tomadas, está a contratação emergencial de até mais cinco agentes para reforçar a equipe, que conta, hoje, com 22 profissionais. Também serão chamados apenados para retomar os serviços de limpeza e manutenção de espaços públicos.

O município tem 274 focos no mosquito, com destaque negativo para o Bairro Estrela, onde está a maior quantidade de focos e também de doentes. Segundo o coordenador do Setor da dengue, Célio Silva, depósitos de lixo de forma irregular e a falta de limpeza de terrenos tem sido o grande desafio no combate ao mosquito.

DENGUE

O boletim epidemiológico da DIVE utiliza as informações dos casos suspeitos notificados pelos municípios no Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN On-line). Esses dados estão disponíveis para os municípios, Secretarias Estaduais de Saúde e Ministério da Saúde. Diferente do Ministério da Saúde, que divulga os casos prováveis (todos os casos notificados, excluindo-se os descartados), a DIVE divulga os casos confirmados, suspeitos e descartados, por entender que dentre os casos prováveis, muitos estão aguardando resultados laboratoriais e investigação epidemiológica. A divulgação dos casos confirmados e descartados é feita após encerramento da investigação pelo município no SINAN On-line.

No período de 29 de dezembro de 2019 a 28 de março de 2020, foram notificados 2.316 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 691 (30%) foram confirmados, 48 (2%) inconclusivos, 1.002 (43%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 575 (25%) estão sob investigação pelos municípios.

Do total de casos confirmados até o momento, 503 casos são autóctones (transmissão dentro do estado), 120 casos são importados (transmissão fora do estado), 47 casos são indeterminados.

Na comparação com o mesmo período de 2019, quando foram notificados 1.631 casos, observa-se um aumento de 42% na notificação de casos em 2020 (2.316 casos notificados).

Febre de chikungunya

No período de 29 de dezembro de 2019 a 28 março de 2020, foram notificados 168 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, 113 (67%) foram descartados e 55 (33%) permanecem como suspeitos. Em 2020, até o momento, não foram confirmados casos no estado; no mesmo período, em 2019, havia sido confirmado nove (09) casos.

Zika vírus

No período de 29 de dezembro de 2019 a 28 de março de 2020 foram notificados 29 casos de zika vírus em Santa Catarina. Desses, 19 (66%) foram descartados e 10 (34%) permanecem como suspeitos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »