02/10/2015 às 10h59min - Atualizada em 02/10/2015 às 10h59min

Leite saudável

Melhoria na qualidade e na competitividade do setor leiteiro

Redação
Brasil
Imagem Ilustrativa

Para melhorar a qualidade do leite brasileiro, a partir da assistência técnica nas propriedades, com gestão eficiente, melhoramento genético dos animais e ampliação da competitividade do setor lácteo, estão previstos até 2019 investimentos de R$ 387 milhões pelo programa Leite Saudável. A iniciativa foi lançada nessa semana, na sede da Embrapa em Brasília, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que será responsável pela assistência técnica.

O programa beneficiará 80 mil pequenos produtores, em 466 municípios, de cinco Estados – Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que representam 72,6% da produção nacional. O objetivo é ampliar a produção de leite dos pequenos produtores, a maioria nas classes sociais D e E.

A iniciativa focará a atuação em sete eixos: assistência técnica gerencial, melhoramento genético, política agrícola, sanidade animal, qualidade do leite, marco regulatório e ampliação de mercados.

Outra ação do programa é o aumento da produtividade do leite, com ampliação das exportações e intensificação dos programas de defesa sanitária animal e atualização da legislação. Além disso, estimulará o consumo de leite no mercado interno, que atualmente é de 179 litros/habitante/ano, enquanto a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 200 litros/habitante/ano.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »