02/10/2015 às 14h15min - Atualizada em 02/10/2015 às 14h15min

Presidente Dilma anuncia reforma administrativa

Oito ministérios e três mil cargos comissionados foram cortados

Redação
Brasil
Divulgação

A reforma administrativa promovida por Dilma Rousseff resultou no corte de oito ministérios e de três mil cargos comissionados, além da redução em 10% do salário da própria presidente, do vice Michel Temer e dos ministros. A nova radiografia do primeiro escalão federal baixou de 39 para 31 pastas e ampliou a força do PMDB e do ex-presidente Lula.

Anunciadas nesta sexta-feira por Dilma, as principais trocas ocorreram no núcleo político do Palácio do Planalto, nos ministérios da Saúde e Educação e nas fusões de áreas como Trabalho e Previdência. O PT perdeu espaço e ficou com nove pastas, enquanto o PMDB, que prega a redução de ministérios, pulou de seis para sete, incluindo a Saúde, maior orçamento da Esplanada.

A reforma ocorre na abertura do décimo mês do segundo mandato de Dilma diante do fracasso da composição formada em dezembro, após a reeleição da petista. Com baixa popularidade e a economia em crise, a presidente admitiu o risco de prosperar a abertura de um processo de impeachment e seguiu o conselho de Lula — ampliou o espaço do PMDB, que preside Câmara e Senado. Ao todo, a coalizão conta com nove partidos. Fonte/Diário Catarinense


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »