29/04/2020 às 15h55min - Atualizada em 29/04/2020 às 15h55min

Coronavírus: medidas adotadas em Guarujá do Sul

Em meio a pandemia, municípios de circulação do Sentinela estão se mobilizando em busca da prevenção ao vírus

Em meio a essa pandemia de coronavírus que está assombrando todo o planeta, hospitais e unidades de saúde estão se mobilizando para o que ainda poderá acontecer, já que o pico da pandemia está previsto para o mês de maio e junho, e o vírus deve circular no Brasil até setembro. Em municípios da região não é diferente, principalmente nos de circulação do Sentinela.

A primeira medida que a secretaria de Saúde de Guarujá do Sul tem adotado em relação ao Covid-19 trata-se da adaptação de um espaço fora da unidade básica para atendimento de pacientes que chegam com sintomas caracterizados do coronavirus. O espaço é no prédio do antigo posto de saúde, o qual fica próximo à unidade básica de saúde. Foram feitas melhorias no espaço para comportar dois consultórios médicos e uma sala de triagem, e foram direcionados os profissionais necessários para atender especificamente essa demanda.

Segundo a secretária da saúde, Franciane Baseggio, a secretaria busca equipar a unidade com equipamentos de proteção para os profissionais de saúde que estão na linha de frente ao enfrentamento do Covid-19, e buscando o máximo de informações para nos preparar para este momento. “Estreitamos relação com a Associação Beneficente Hospitalar do município para que possamos buscar soluções conjuntas, considerando a essencialidades das duas unidades neste momento”, destaca.

Está sendo disponibilizado a cada 48h na página do Facebook da prefeitura municipal um boletim referente a situação local. “No momento não temos nem um caso confirmado, porém houve suspeitos dos quais foram realizados testes e veio resultado negativo para o Covid. No entanto há pessoas que apresentam sintomas que estão em isolamentos; e estão sendo acompanhadas pela secretaria, para que, em caso de os sintomas se agravarem seja coletado o material para teste”, continua Franciane.

Segundo a secretária, por meio da vigilância Sanitária estão sendo feitos acompanhamentos com o objetivo de orientar os proprietários dos estabelecimentos comerciais das regras que devem ser seguidas considerando as determinações por meio de Decretos do Governo Estadual, a fim de amenizar os efeitos que o vírus poderá trazer aos munícipes, sem comprometer a retomada das atividades.

Outra medida que a administração municipal adotou foi a confecção de máscaras para distribuir para a população guarujaense. Agora de uso obrigatório, as máscaras estão sendo uma peça indispensável para a proteção contra o vírus, porém a falta delas no mercado fez com que a administração buscasse uma alternativa. “O prefeito municipal, Cláudio Júnior Weschenfelder, fez o convite em rede social para quem quisesse ajudar na confecção de máscaras e houve muitas manifestações de voluntárias. O município adquire o material e distribui para as voluntárias confeccionarem. Estamos tendo muito êxito nesta ação. Despertando a solidariedade das pessoas neste momento de incertezas”, ressalta Franciane.

“Em meio a tudo isso, está sendo enfrentado também um grande inconveniente que é em relação a dengue. Registramos no município um número considerado de focos, que nos traz preocupação, mesmo não havendo nem um caso da doença no município. A secretaria de Saúde juntamente com a vigilância Sanitária e Epidemiológica tem adotado algumas medidas de prevenção. Fazendo um trabalho de conscientização com materiais informativos por meio de redes sociais e aplicativos de celular, única maneira que está sendo possível em meio ao contexto em que vivemos”, enfatiza.

“Não podemos estar realizando mutirões de limpeza porque precisamos evitar aglomerações; e outras ações de conscientização nas escolas, por exemplo, não é possível porque as aulas estão suspensas. No entanto, iremos enviar material informativo para os alunos, a fim de que possamos de algum modo conscientizar a população que essa é uma ação que diz respeito a todos; e não iremos conseguir mudar os dados se a população não fizer a sua parte”, finaliza a secretária.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »