12/05/2020 às 14h51min - Atualizada em 12/05/2020 às 13h51min

Operação Covid-19 chega a Palma Sola

A operação tem como objetivo evitar a propagação do coronavírus e resguardar a vida dos brasileiros. Iniciou na semana passada e se estenderá nos próximos dias

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas dos militares. Nesse intuito, as forças armadas enfrentam a pandemia de coronavírus no país, na luta para evitar a propagação e resguardar a vida dos brasileiros. A missão é árdua, tendo em vista que lidam com um espaço territorial de grandes proporções, 27 estados com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

Até o momento, 28 mil militares estão em atividade, utilizando 816 viaturas, 71 embarcações e 26 aeronaves que compõem a Operação Covid-19. É a maior operação já executada no Brasil, com a maior mobilização de militares. Esse contingente está dividido em dez Comandos Conjuntos, ou seja, grupos militares que reúnem Exército, Marinha e Aeronáutica em uma atuação caracterizada pela interoperabilidade. Há Comandos que englobam cinco estados, como é o caso do Comando Conjunto Nordeste.

No Comando Conjunto Sul, que engloba Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, prossegue os patrulhamentos nas fronteiras para fiscalizar o fluxo de pessoas e conter a disseminação do vírus. Nas estradas, o trabalho de apoio a vacinação de caminhoneiros é permanente. Em Palma Sola e Flor da Serra do Sul, os militares estão intensificando as ações nos trevos, para proibir possíveis crimes transfronteiriços. O objetivo é apoiar os órgãos de saúde pública e de segurança.

O grupamento de militares do 14º R.C.Mec (Regimento de Cavalaria Mecanizada) de São Miguel do Oeste se instalou num ginásio do município de Palma Sola em frente a corporação de Bombeiros na última quinta-feira.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »