14/05/2020 às 15h40min - Atualizada em 14/05/2020 às 15h40min

Vereadores cedrenses doarão 50% dos salários

Em sessão on-line os nove vereadores aprovaram a doação de R$ 15 mil por 2 meses, para auxílio na área social em meio a pandemia de Covid-19

Em sessão on-line realizada ainda no mês de abril, os nove vereadores da Câmara de São José do Cedro, aprovaram a doação por dois meses de 50% de seus salários, que serão doados a Secretaria de Desenvolvimento Social e de Habitação, a fim de auxiliar as famílias atingidas pelos danos devido a situação de isolamento social, decorrente das medidas de enfrentamento de pandemia do novo coronavírus. A doação totalizará R$ 15 mil, valendo para o mês de abril e maio.
Em entrevista ao jornal Sentinela, a presidente da Câmara de Vereadores, Isoldi Will (PP), destacou que no início do mês de abril surgiu uma discussão no grupo do WhatsApp da Câmara, em relação a retenção de subsídio. Segundo ela, houve a proposta dos vereadores da oposição em doar 30% dos salários durante três meses. “Perguntei a todos se faríamos essa doação ou não, até marquei uma reunião, mas não pode ser realizada em decorrência do isolamento e afastamento das sessões, com isso, continuamos conversando por mensagens, pois como é uma doação espontânea, todos podem negar ou aceitar”, conta.
“Em meio as posições, surgiu a proposta dos vereadores da situação, onde sugeriam a doação de 50% em dois meses, que seria abril e maio. Quando voltamos as sessões na forma online, houve um requerimento da bancada de situação neste sentido, para apresentar essa proposta. Na noite que foi apresentado teve sete votos favoráveis. Obviamente, maioria decidiu e assim procedemos para fazer esse desconto. Como não é obrigatório, quem fosse doar teria que assinar uma declaração, porque se não, não teria documentado isso. Como já vale para o mês de abril, assim que o dinheiro caiu na conta, já foi descontado”, esclarece a presidente.
 
Doadores [nove] Salários Valor doado [R$ 15.518,20]
Presidente R$ 4.594,79 R$ 2.297,40
Vereadores R$ 3.305,19 R$ 1.652,60
 
Conforme Isoldi, no início houve a relutância dos vereadores da oposição sobre a doação dos 50%, e inclusive sobre a destinação. “A proposta é que seja para a Assistência Social, pois irá tramitar legalmente. Principalmente porque não vamos saber para quem foi dado, é isso que tem que acontecer. Não podemos vincular nada e nem saber quem serão os beneficiados, e se fizermos o contrário, cometeremos um grande crime. Ainda mais quem é candidato. O dinheiro entra na conta e já é transferido para a pasta, onde terão que ter todo o cuidado no gasto”, continua.
 No início houve a relutância em relação a doação para a Secretaria e os vereadores apresentaram outras formas, mas que legalmente não cabia a Câmara, pois ficaria caracterizado quem era o doador. “Havia uma relutância com relação da destinação, mas depois de algumas conversas, todos toparam e acataram”, explica Isoldi.
 
R$ 50 mil em sobras
Além da doação espontânea feita pela Câmara, R$ 50 mil serão devolvidos ao poder executivo, como antecipação da devolução do duodécimo para que integre o fundo municipal de saúde, com sugestão de destinação a associação beneficente hospitalar do município, a fim de auxiliar nas medidas e procedimentos no enfrentamento a pandemia de Covid-19.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »