09/06/2020 às 14h01min - Atualizada em 09/06/2020 às 14h01min

Licitada empresa para obra de instalação da ETA na linha Brasil

O valor total será de aproximadamente R$ 365 mil; R$ 195 mil de recursos próprios e R$ 170 mil de emenda parlamentar

Informativo da prefeitura
O que há anos os moradores da linha Brasil aguardavam, agora começa a tomar forma: A Implantação do Sistema de Água (SAA) na comunidade. Na manhã da última sexta-feira, 05, ocorreu na sala de licitações da Prefeitura Municipal a abertura dos envelopes de documentação das empresas interessadas em participar do certame de Licitação, modalidade Tomada de Preço. O prefeito Cleomar Mantelli (Kiko) acompanhou a licitação, juntamente com o vice-prefeito Moacir Sansigolo, secretária de Planejamento Elizete Vissoto, diretor de Meio Ambiente Douglas Ribeiro, engenheiro civil Sidimar de Lara e ainda Marines Sansigolo, Marcos Vivian e Elaine Staudt, que são membros da Comissão Permanente de Licitações (CPL).
De acordo com a responsável pelo setor de licitação, Marines Sansigolo, duas empresas participaram do certame, entregaram a documentação exigida no edital e foram habilitadas para participar. Após analisados os envelopes com as propostas apresentadas pelas empresas, o menor valor proposto foi da VT Ambiental Eireli, a qual apresentou a proposta de R$ 364.995,28, sendo declarada como vencedora do certame.
“Estamos muito felizes que esta etapa tão importante foi concluída. Estávamos planejando e correndo atrás da ETA desde o início da nossa gestão, em 2017. Tivemos a indicação de uma emenda parlamentar do então deputado Cesar Valduga (PCdoB) no início de 2018, mas o Governo do Estado só fez a liberação no início deste ano. Essa emenda era vinculada para esta obra, por isso aguardamos ela ser liberada para não perder o recurso”, explica o prefeito.
Kiko conta que o valor da emenda parlamentar é de R$ 170 mil e o município está investindo mais R$ 195 mil de recursos próprios. “Mais tarde podemos até ampliar a Estação de Tratamento de Água para outras comunidades também, propiciando o abastecimento e qualidade de água para mais famílias. Quero agradecer a todos os servidores da prefeitura que se dedicaram incansavelmente neste projeto, também ao deputado Valduga e ao amigo palmassolense Chico Alberici que não mediu esforços para intermediar com o deputado essa emenda”.
O diretor de Meio Ambiente, Douglas Ribeiro, explica que a partir de agora com a contratação da empresa, após alguns trâmites burocráticos, nos próximos dias será iniciada a obra. “A prefeitura já adiantou, até como forma de economizar, alguns serviços que poderiam ser realizados com a própria equipe. Fizemos a limpeza de um dos açudes, limpeza do terreno, sondagem e o processo de Licenciamento Ambiental já está adiantado”, salienta.
O diretor informa que esse Sistema de Abastecimento de Água (SAA) é composto de equipamentos, sendo que esses não serão feitos no local, mas na própria empresa. “Ele vai ser feito no barracão da empresa e só depois de pronto será levado até a comunidade. As pessoas estarão vendo in loco a construção civil, onde esses equipamentos serão alocados”, ressalta.
Para o Sistema de Abastecimento de Água (SAA) a captação será feita em dois açudes, que foram escolhidos através de análises. A água retirada segue pela adutora até a estação de tratamento. O tratamento passa por nove fases antes de ser disponibilizada para consumo. Sendo eles: Oxidação; Coagulação; Floculação; Decantação; Flotação com ar dissolvido; Filtração; Desinfecção; Correção de PH e Fluoretação. Depois de tratada, a água segue para os reservatórios. Para chegar ao consumidor é necessária uma rede de distribuição eficiente, sendo que neste projeto serão utilizados cinco quilômetros de canos, tanto de captação quanto de distribuição. Após todo esse processo, a água chega nos ramais domiciliares e se unem às ligações internas da casa.
A comunidade de linha Brasil sofre há anos com a falta de abastecimento de água, sendo que tem como principal fonte poços rasos, que não tem tratamento e secam quando ocorre algum período de estiagem. Nesse sentido, a Prefeitura faz entrega de água toda a semana para a comunidade com o caminhão pipa, para que consigam manter as necessidades básicas. Serão beneficiadas 32 famílias neste primeiro momento, depois gradativamente serão aumentadas as redes de destruição, podendo chegar até 200 famílias. A previsão de finalização da obra é de quatro meses, entre a construção e os testes de potabilidade.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »