01/07/2020 às 13h41min - Atualizada em 01/07/2020 às 13h41min

Setor empresarial recebe auxílio gratuito por meio da Sala do Empreendedor de Palma Sola

O planejamento financeiro das despesas da empresa e a previsão de contas a receber nunca foi tão necessário quanto neste período de crise sanitária, que resultou em instabilidade monetária e estagnação econômica. Para auxiliar os empresários a realizarem as adequações necessária nos processos internos, a Sala do Empreendedor de Palma Sola disponibilizou, neste mês de junho, o total de 20 horas de consultorias gratuitas sobre fluxo de caixa. Esse serviço de apoio ao setor empresarial faz parte do Programa Cidade Empreendedora, executado pela Administração Municipal e pelo Sebrae/SC.
Conforme o prefeito Cleomar Mantelli (Kiko), o programa Cidade Empreendedora está sendo um marco para Palma Sola, pois auxiliou em mudanças positivas, na realização de ações efetivas de educação empreendedora e no incentivo da abertura de novos negócios. “Estamos avançando na qualidade da prestação dos serviços públicos, no fortalecimento dos negócios locais, no fomento do progresso e na geração de novos empregos”, avaliou.
O colaborador da loja Victor Móveis, Renan Eduardo Tonelli de Castro, participou da consultoria na busca de conhecimentos porque a empresa em que atua está no mercado há 22 anos. Ao avaliar os reflexos da crise provocada pela pandemia da covid-19, Castro enfatizou que os resultados da loja durante esse período de distanciamento social foram positivos e surpreendentes. “Adaptamos o atendimento, utilizamos o delivery e fechamos maio com o melhor desempenho no comparativo do mesmo período dos últimos três anos. Os meses de outono e inverno são historicamente mais tranquilos no nosso setor, o que tem sido diferente neste ano. Atribuo isso ao isolamento dos moradores que priorizaram adquirir itens do comércio local, evitando se deslocar para outros municípios”, analisou.
A secretária do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Palma Sola (SINTRAF), Rosalia dos Santos Cavanhol, buscou na consultoria conhecimentos para aprimorar o fechamento de caixa. “Trabalhamos com um sistema bem completo para a gestão da entidade, porém auxiliamos na divulgação dos produtos coloniais dos associados e precisávamos aperfeiçoar esses controles. Com as orientações do consultor percebemos que estávamos no caminho certo”, avaliou. O sindicato contribui na divulgação de itens produzidos pelos associados a exemplo do mel, feijão, melado, açúcar mascavo etc.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »