15/10/2015 às 16h26min - Atualizada em 15/10/2015 às 16h26min

Aliança Láctea realiza mais um seminário

Seminário discutiu a importância da cadeia produtiva do leite nos três Estados do Sul

Imagem Ilustrativa

Redação

Sul

 

Lideranças do agronegócio de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul discutiram a importância da Aliança Láctea Sul Brasileira para o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite na região. O encontro aconteceu durante o Seminário Sulbrasileiro do Leite, em Chapecó na sexta-feira, dia 9. A Aliança é uma iniciativa dos três Estados do Sul para fortalecer o setor lácteo, a intenção é liderar a produção brasileira a partir deste ano.

Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul produzem aproximadamente 10,8 milhões de toneladas de leite por ano e as previsões indicam que esse número deve chegar a 19 milhões até 2020. Com problemas e oportunidades comuns, os três Estados se unem através da Aliança Láctea, que congrega produtores, governo e indústrias em busca de um desenvolvimento harmônico do setor. 

A atividade leiteira vem ganhando espaço em Santa Catarina e se mostra uma importante fonte de renda para mais de 50 mil famílias do meio rural. O Estado é o quinto maior produtor nacional de leite. Entre 2000 e 2013, o aumento na produção foi de 190%, muito a cima da média nacional. O Estado, que antes respondia por 5% do leite produzido no país, passou a ser responsável por 8,5% de todo o leite brasileiro. Os números são ainda maiores se falarmos das regiões do Oeste e Sul catarinense, que cresceram 256% e 223% em produção no mesmo período.

Com a Aliança Láctea Sul Brasileira, os três Estados querem fazer do leite mais uma estrela do agronegócio da região. O Oeste de Santa Catarina, Noroeste do Rio Grande do Sul e Sudoeste do Paraná são hoje a região que mais cresce em produtividade do leite no Brasil. Com cerca de 300 mil produtores distribuídos por quase todos os municípios, o Sul é responsável por 33% da produção brasileira de leite. A expectativa é de que em dez anos, a produção aumente 77%, chegando a 19,5 milhões de toneladas de leite por ano.

O Seminário Sulbrasileiro do Leite é uma promoção do Núcleo de Criadores de Bovinos de Chapecó, Associação Catarinense de Criadores de Bovinos (ACCB), Sindicato Rural de Chapecó e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) com apoio da UFFS, Ministério da Agricultura, Sebrae, Epagri, Cidasc e Prefeitura de Chapecó.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »