22/10/2015 às 17h01min - Atualizada em 22/10/2015 às 17h01min

Saiu resultado da Câmara Técnica

Segundo prefeita Lucinda da Rosa a nota da Câmara Técnica continuou a mesma para Flor da Serra do Sul

Flor da Serra do Sul

Representantes da Câmara Técnica responsável pela fiscalização do repasse do ICMS Ecológico do Paraná visitaram Flor da Serra do Sul recentemente, onde divulgaram os resultados que o município obteve perante os trabalhos e ações desenvolvidos na prevenção na área do meio ambiente. “Conseguimos a mesma nota do ano passado, e os repasses continuam os mesmos. Tudo foi realizado de forma tranquila” afirmou a prefeita Lucinda da Rosa.

Segundo o secretário de administração, Décio Lubachewiski (Kiko) estão previstos trabalhos de recuperação de cercas de beira de rio, que foram danificadas pelo desgaste do tempo. “A lei não permite que façamos recuperação de cercas de beira de rio que foram danificadas por pessoas, somente as que foram pela degradação do tempo”, explicou Kiko.

Outros projetos que continuam a ser realizados são os de proteção de fontes, e também serão realizadas readequações de estradas que ficam dentro da bacia do Rio Marrecas, como por exemplo, as comunidades da linha Capetinga, São José, São Roque entre outras.

“Conforme tivermos demanda iremos realizar os trabalhos”, assegurou o secretário de Administração lembrando que os projetos e ações com a juventude também estão garantidos. “Essas ações sempre são voltadas a preservação ambiental”, finalizou Kiko.  

 

ICMS Ecológico

Grande parte do município de Flor da Serra do Sul está localizada dentro de mananciais. As águas que abastecem a população de Francisco Beltrão têm a sua nascente dentro da bacia do Rio Marrecas, em Flor da Serra do Sul. Parte destas nascentes também abastecem o município de Salgado Filho.

Devido a grande quantia de nascentes em algumas áreas do Estado do Paraná, uma lei foi criada para restringir o uso da ocupação do solo pela indústria. Em contrapartida o município recebe o ICMS como uma medida compensatória.

Todo ano o município recebe a visita da Câmara Técnica que avalia a aplicação dos recursos do ICMS Ecológico. A Câmara Técnica é formada por representantes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab), Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), professores e estudantes universitários. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »