03/03/2021 às 08h06min - Atualizada em 03/03/2021 às 08h06min

Programa Novos Rurais contempla estudantes

Seis cedrenses foram contemplados e receberão aproximadamente R$ 3 mil para implantar o projeto na propriedade

Da redação
                        Considerada a segundo melhor de Santa Catarina no quesito de qualidade de ensino e quantidade de alunos atendidos, a Casa Familiar Rural, situada em São José do Cedro, acompanhou, na semana passada, alguns dos alunos contemplados pelo programa Novos Rurais, que é desenvolvido anualmente, com a parceria do Instituto Souza Cruz, localizado no Rio de Janeiro, e visa incrementar a renda dos agricultores.
A iniciativa, direcionada a alunos de escolas do campo, promove a formação de jovens empreendedores rurais e acelera novos negócios, gerando impacto econômico para agricultura familiar e maior atratividade para permanência do jovem no meio rural. Reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura como uma boa prática para o desenvolvimento sustentável, o programa é dividido em duas fases.
Na primeira, os jovens recebem treinamentos em temas como empreendedorismo, inovação e tendências de mercado. Ao final da formação, elaboram um plano de negócios que passa por uma curadoria. Já na segunda, os melhores projetos são selecionados e os vencedores recebem um apoio financeiro para viabilizar o seu empreendimento. Dos 15 alunos cedrenses encaminhados para o Instituto, seis foram contemplados, e receberão aproximadamente R$ 3 mil para implantar o projeto na propriedade.
O órgão encaminhará um esboço mostrando passo a passo de que forma proceder, desde a preparação do solo até colheita. “É necessário investir na capacidade dos alunos e incentivar ações que possam beneficiar a propriedade rural e a Casa Familiar”, destacou o professor e doutorando em Educação em Ciências (UFRGS), Jeferson Rosa Soares.
 
Contemplados
Andrei Luiz Vogt – que aposta na produção de pitaya com adubação orgânica. A aplicação foi feita na propriedade da família, na Linha São Luiz. Segundo ele, foram feitas plantações diversificadas e após conversar com a família e buscar informações sobre como o projeto, realizou a implantação em novembro de 2020. São cinco variedades da fruta sendo cultivadas. A expectativa da colheita é janeiro de 2022. O objetivo é produzir a fruta para venda no comércio.
Cristian Uliana – que trabalha com o melhoramento genético com objetivo de reduzir gastos com inseminador e aumentar a qualidade do rebanho, também foi contemplado. A iniciativa foi implantada na Linha Santo Isidoro.
Ricardo Kophal – que optou pelo cultivo de hortaliças em área protegida por meio de uma estufa em uma propriedade rural na Linha Caçador, em Dionísio Cerqueira.
Eduardo Blasi – que trabalha com piqueteamento para gado leiteiro na Linha São Mateus, também foram beneficiados.
Juceli Wartha – que preferiu investir na fruticultura na Agricultura Familiar na comunidade Santo Antônio, com objetivo de um novo meio de renda e maior rotatividade de espaço e uma outra atividade na propriedade, com utilização da mão de obra familiar,
Yuri Besutti – que está atuando na implantação de Apiários em uma propriedade rural na Linha Santo Isidoro. O objetivo é a criação de abelhas e produtos oriundos desta produção.
 
Parceria
A Casa Familiar Rural possuí parceria firmada desde 2011 com o Instituto, que através desse programa cumpre o papel de promover a formação de jovens empreendedores rurais e acelerar novos negócios, gerando impacto transformador na agricultura familiar e maior atratividade para a permanência no campo.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »