22/04/2021 às 17h45min - Atualizada em 22/04/2021 às 17h45min

Instalada usina de oxigênio em Beltrão

Temendo a falta de oxigênio para atender pacientes com quadros graves da covid-19, Francisco Beltrão investiu R$ 250 mil na compra de uma usina de oxigênio para garantir o abastecimento

PMFB
Anteriormente a cidade dependia da produção do Oeste catarinense para o abastecimento de cilindros de oxigênio e por isso havia a insegurança de que o insumo pudesse faltar em Francisco Beltrão. “Houve um momento, dias atrás, que não se tínhamos certeza do abastecimento de oxigênio para a nossa região. E isso nos preocupou. Teve um dia, por exemplo, que o oxigênio terminaria às 18h. E o caminhão que faria a entrega ainda estava na distribuidora a três horas de Francisco Beltrão, em Chapecó. Se instaurou o caos. Para a nossa satisfação, com estoque de oxigênio que havia, conseguimos administrar até as 22h, quando o caminhão chegou” relatou o prefeito Cleber Fontana.
Temendo a falta de oxigênio para atender pacientes com quadros graves da covid-19, o município de Francisco Beltrão realizou o investimento de R$ 250 mil para compra de uma usina para garantir o abastecimento. Já está instalada na UPA e funcionando. “Compramos de forma muito rápida e foi um importante investimento que depois vai abastecer a unidade permanentemente” explica o prefeito de Francisco Beltrão. Isto trouxe certa tranquilidade a região Sudoeste em relação ao aumento de casos de Covid-19. Todos os equipamentos da usina já estão operando 24 horas por dia, com a capacidade de produção de 4,8 metros cúbicos de oxigênio por hora.
Além de atender toda a demanda da UPA, a usina também fará a recarga dos cilindros de oxigênio usados nas ambulâncias do município e nas residências de pacientes acompanhados pela saúde pública.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »