15/05/2021 às 10h29min - Atualizada em 15/05/2021 às 10h29min

Delivery gera mais contratações

Em geral, os comerciantes têm duas opções de contratação: profissional autônomo ou funcionário interno ou uma empresa de motoboys que terceirizam o serviço

Da redação
Alysson Antonietti: O delivery foi o que manteve o estabelecimento em pé, atendendo 70% da sua clientela
O serviço de entrega delivery continua sendo a opção mais segura e confiável de receber as compras em casa, neste momento de agravamento da pandemia. Para se ter uma ideia do quanto o delivery conquistou os brasileiros. Somente em 2020, os gastos com a modalidade cresceram 149%, segundo dados da Mobilis, startup de gestão de finanças pessoais. Dezembro foi o mês que registrou mais gastos com delivery, 187%, se comparado a março, quando iniciou a pandemia. Nas farmácias, o cenário também é de crescimento. O segmento que costumeiramente já tinha o delivery nas operações, teve crescimento de 106% entre janeiro e junho do ano passado em relação ao mesmo período de 2019. Em geral, os comerciantes da região têm duas opções de contratação: profissional autônomo ou funcionário interno. Em cidades maiores, como Chapecó e Francisco Beltrão há outra opção, empresa de motoboys que terceirizam o serviço.
O Jornal Sentinela entrou em contato com alguns comerciantes do município de Palma Sola, os quais evidenciam o grande aumento na demanda do delivery e como se tornou tão importante:
 
Restaurante Carniel
O tradicional Restaurante Carniel trabalha há anos com serviço de tele entrega de marmitas de comida ao meio dia. Uma das proprietárias, Deise Carniel, fala sobre o aumento nesta modalidade de venda, que hoje corresponde a 70% do movimento. Em época de pandemia o Carniel teve que contratar mais um motoboy.
Até o início da pandemia, em março de 2020, a demanda por tele entrega era moderada, portanto uma única moto e um motociclista eram suficientes para suprir os pedidos. “Hoje em dia, dobrou a demanda de delivery, inclusive foi o que manteve nosso estabelecimento em pé. Se não fosse o delivery não saberia em que situação nos encontraríamos” desabafa a proprietária Deise.
Foi necessário comprar mais uma moto e contratar mais um funcionário. Também houve aumento nos investimentos em publicidade e anúncios para enfrentar a concorrência de delivery que cresceu em toda a cidade.
Atualmente o delivery do restaurante atende somente a cidade de Palma Sola, mas pretendem futuramente expandir as entregas. Os pedidos são realizados através de telefone fixo, telefone celular e WhatsApp. A implantação de um aplicativo é uma das melhorias que ainda estão em fase de “amadurecimento” no estabelecimento.
O delivery atende 70% da sua clientela, onde antigamente não se atendia nem 20%. “Essa função se tornou muito importante ao nosso restaurante. Nos dias de hoje a agente não se vê mais sem a existência dessa forma de atendimento no restaurante” conclui Deise.
 
Ice Truck sobreviveu a pandemia
 
A Ice Truck vende seus sorvetes há um ano e seis meses, com um mês de instalação houve o começo da pandemia. Leandro Pilatti, proprietário, fala que o início da pandemia foi assustador para seus negócios. “Eu não tinha como receber clientes. A válvula de escape foi o delivery” conta Pilatti.
Para não precisar contratar alguém para fazer as entregas, foi feito um investimento de R$ 5,5 mil, na compra de uma moto, mochila térmica e embalagens. Segundo Leandro, é prazeroso fazer entregas, perceber a felicidade das pessoas com a chegada dos sorvetes e marcar o Ice Truck nas redes socias com elogios. “Eu faço as entregas pra não encarecer o açaí, se eu tivesse que contratar um motoboy a taxa de entrega teria que ser mais alta. Como é uma cidade pequena, se tiver que pagar uma taxa maior o pessoal reclama” explica.
Hoje delivery ajuda nos negócios, mas está longe de ser o carro chefe da Ice Truck. Como são somente ele e sua esposa Simone Luchese que fazem os sorvetes e entregam, nos finais de semana não é feito tele entrega, devido à alta demanda no balcão. “Nós abrimos e já teve a pandemia, passamos por muitos momentos difíceis, o delivery nos deu fôlego para enfrentar a pandemia” desabafa Leandro.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »