05/11/2015 às 14h21min - Atualizada em 05/11/2015 às 14h21min

Estado recua em mudança na jornada para PMs e divulga nova previsão para chamar concursados

Santa Catarina
Fonte/Diário Catarinense

A retomada da escala de trabalho de 24 horas de serviço por 48 horas de descanso na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros em mais de 100 cidades catarinenses com baixo efetivo voltou à discussão nesta quinta-feira. Em entrevista coletiva nesta manhã, em Florianópolis, o secretário de Segurança Pública, César Grubba, e os comandantes da PM e do Corpo de Bombeiros afirmaram que a decisão anunciada na semana passada tem um prazo máximo para vigorar na políca: 30 de novembro de 2015. Grubba também divulgou que a nova previsão para chamada dos concursados, adiada três vezes, é março de 2016.

Sobre a escala 24x48h, o comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm, disse que a aplicação durante este mês é emergencial, levando em conta situações como as festas de outubro e operações especiais no feriado de Finados. Na prática, a medida é um recuo diante do despacho original da SSP, que não trazia no texto informação de data máxima para essa ação. O documento determinava apenas que as 102 cidades do Estado com menos de oito policiais nas guarnições teriam o horário de serviço alterado.

A ação revoltou a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), que convocou mobilizações na quarta-feira. Na visão da associação, a determinação descumpre um acordo firmado em 2013 que considerava essa carga de trabalho excessiva. A escala "antiga" de 12x24h/12x48h garante que o expediente ultrapasse no máximo 16 horas nas 40 horas semanais estipuladas por lei — o que é considerado aceitável pela categoria dentro da reestruturação financeira que a carreira teve também em 2013. Com 24x48h, o total mensal pode chegar a até 80 horas a mais do que manda a legislação.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »