21/11/2015 às 08h51min - Atualizada em 21/11/2015 às 08h51min

Chiquinho renuncia em Campo Erê

Adir Krefta (Chiquinho) afirma que a sua renúncia é fruto do descontentamento com Executivo

Campo Erê

Durante sessão da Câmara de Vereadores de Campo Erê, realizada semana passada, dia 9, o vereador Adir Krefta  (Chiquinho) do PSD eleito com 334 votos em 2012, renunciou ao cargo de vereador. “Após atuar por 11 anos como vereador, entreguei minha carta de renúncia. Minha decisão foi baseada no meu descontentamento com a atual administração de Campo Erê. Agradeço ao povo por todo o apoio, mas sinto que não fui ouvido por esta gestão e não vejo motivos para continuar nesta situação”, declarou Chiquinho em entrevista ao jornal Sentinela.

O vereador ainda afirmou que a renúncia não significa seu afastamento da política. “Minha esposa, Aline Aparecida dos Santos, é pré-candidata a vereadora para as próximas eleições. E nós seguiremos pelo melhor por Campo Erê”, garantiu Chiquinho que chegou a assumir o cargo de prefeito entre 1º de janeiro de 2013 até o final do mês de março do mesmo ano, período que foram realizadas as novas eleições para o Poder Executivo de Campo Erê.

Segundo informações do presidente da Câmara de Vereadores, Ademar Alberton, a carta de renúncia do vereador, foi encaminhada ao setor jurídico, que deverá se posicionar nos próximos dias. “Nestes 16 anos que atuo como vereador, nunca vi uma situação de renúncia, por isso estamos seguindo o regimento interno”, explicou o presidente do legislativo informando que a decisão do vereador só se torna definitiva após a renúncia ser apresentada em uma nova sessão da Câmara de Vereadores, que deverá acontecer nesta sexta, dia 20. “Após a mesa diretora ainda precisará publicar a renúncia por meio de publicação legal, tornando-se assim efetiva a vacância do cargo”, reitera Alberton.

O tramite para os procedimentos de renúncia da Câmara de Vereadores constam no artigo nº 74 do Regimento Interno. “Estamos seguindo os trâmites, e sendo assim mesmo renunciando publicamente o vereador permanece respondendo pelo cargo até a publicação legal ser feita”, declara o presidente da Câmara informando que após a vacância do cargo o legislativo convocará dentro do prazo legal o vereador suplente, Ivana Roman que fez 224 votos nas últimas eleições. “Ela terá 15 dias para nos informar se irá assumiu, se optar por não chamaremos o segundo suplente”, finaliza o presidente do legislativo Alberton. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »