16/01/2016 às 09h51min - Atualizada em 16/01/2016 às 09h51min

Trip EUA

Acompanhe o diário de bordo de um grupo de amigos de Palma Sola e Flor da Serra do Sul que neste ano fizeram uma viagem para fazer história

Palma Sola

Viajantes:

Leonardo Link (Lele) 28 anos

Rafael Link (Graxa) 24 anos

Marcos Link (Braca) 24 anos

Anderson Pagliari (Ande) 30 anos

Giovani Crestani (Fifo) 37 anos

Daniel Link (Duda) 27 anos

 

A Trip EUA, como eles denominam, foi planejada com 2 meses de antecedência. Os seis amigos embarcaram dia 8 de agosto e retornaram dia 30 do mesmos mês. O principal objetivo era conhecer a rota do Velho Oeste americano.

 

1º Percurso, 22 horas

Saída: Palma Sola, Foz do Iguaçu, Guarulhos-SP, Atlanta-GA, Dallas-TX

Lembranças: Locaram um carro. Haviam reservado uma Minivan de 6 lugares. Chegando no local apenas uma Dodge Journey, também de 6 lugares, mas pequena para acomodar as crianças que iriam viajar por 22 dias. Esperaram, espernearam e conseguiram um Minivan Nissan Quest.

 

 

2º percurso, 5 horas

Dallas, Houston, no estado do Texas, Áustin, capital do Texas

Lembranças: Em Houston conheceram a Nasa. Lá conheceram tudo aquilo que já ouvimos falar: Foguetes, jeep que foi para a lua, roupas de astronauta, capsulas de sobrevivência, primeiro micro-ondas projetado e construído pela Nasa.

Em Áustin, conheceram o Capitólio e Sixty Street. O Capitólio é a sede do governo do Estado do Texas, uma edificação suntuosa e histórica. A Sixty Street é a rua mais famosa e agitada, uma diversidade de culturais e etnias que se embalavam em músicas para todos os gostos.

 

3º percurso, 15 horas

Áustin, El Paso, dormiram em Fort Stockton.

Lembranças: Viagem longa, medo de dormir em Fort Stockton, uma cidade no meio do deserto. Hotel onde dormiram estava em reforma, às 7h foram acordados com o barulho de marretas. Se impressionaram com o deserto, agricultura escassa e poucas criações de gado. Também conheceram uma cidade pequena e aconchegante que abriga um museu da 2ª Guerra Mundial.

 

4º percurso, 9,5 horas

El Paso, Phoenix, capital do Arizona

Lembranças: Muito calor, termômetros marcando 40 graus. Foram parar numa outlet multimarcas, compraram roupas, calçados, relógios, mas compraram com peso na consciência, o dólar não parava de subir. Antes de sair do Brasil chegaram cambiar o dólar a R$ 3,20, fizeram muitas compras no cartão de crédito, na conversão chegaram a pagar R$ 4,11.

Conheceram Tombstone, uma cidade cinematográfica onde foram rodados vários filmes. O local transpira o espírito do Velho Oeste, homens armados, charretes, e cherife nas ruas, além de dezenas de lojas e saloons.

 

5º percurso

Phoenix, Flagstaff, no estado do Arizona

Lembranças: Conheceram o Grand Canion, que percorre dezenas de quilômetros ao longo do rio Colorado. Também foram até o Bearizona, um zoológico diferente, estilo drive thru, onde você conhece de bisão até lobos nativos de dentro do carro.

 

6º percurso

Flagstaff, Sandiego no estado da California.

Lembranças: Um dos melhores percursos. Cidade litorânea, tudo muito limpo e organizado. Estacionaram a Minivan em frente a uma galeria de lojas, onde o limite de tempo era de 15 minutos. Saíram tomar uma gelada na praia, 2 horas depois voltaram e a Minivan tinha sido rebocada. Ficaram desesperados, toda a bagagem, dinheiro, cartões estavam na Minivan. Mas como o brasileiro é solidário, tiveram a sorte de cruzar com um conterrâneo que os informou pra onde eram levados os veículos rebocados. O desleixo custou 400 dólares.

Também foram conhecer o parque aquático Sea World, onde viram urso polar, show de golfinhos que chegam saltar 7 metros de altura, baleias assassinas, tubarão branco, beluga. Comemoraram o aniversário do Ande, a água mineral custava 4 dólares a cerveja também.

 

7º percurso

Sandiego, Los Angeles

Lembranças: Viajaram pela Rota 1, um percurso sinuoso e lindo, ladeado pelo pacífico à esquerda e lindas montanhas à direita. Outra cidade muito quente, termômetros beirando os 40 graus.

Conheceram a Calçada da Fama, Beverly Hills, a famosa rua Rodeo Drive. Viram muita riqueza, carros que custam mais de 1 milhão de dólares a residências de grande atores norte americanos. O almoço por lá era tão caro, que compraram comida pronta num mercado e almoçaram dentro do carro.

Também foram até o bairro de Hollywood, um local famoso, onde só há uma grande placa no meio do nada.

Conheceram um dos melhores parques de diversão do planeta: Six Flags. As principais atrações foram as gigantescas e radicais montanhas-russas. O Marcos Link (Braca) chegou a vomitar dentro do carrinho da montanha russa.

 

8º percurso

Los Angeles, San Francisco

Lembranças: Temperatura de 40 graus caiu para 18. Se hospedaram num hotel aconchegante, luxuoso e barato ao lado de um lago. Parque das Sequoias onde foi gravado o filme Planeta dos Macacos. Retornaram pela famosa ponte Golden Gate onde foi gravado o filme X-Men. Avistaram a prisão de Alcatraz. Foram até o Pear 39, onde comeram comida típica, frutos do mar caros e ruins. Conheceram as praias de Malibu, Santa Mônica, San Clemente entre outras.

 

9º percurso

San Francisco, Las Vegas

Lembranças: Um pecado o cara não ter no mínimo 10 mil dólares no bolso para torrar em jogos, compras de souvenires e festas. A cidade do capitalismo selvagem, numa olhada se avista 5 ou 6 helicópteros ao mesmo tempo. Se hospedaram no hotel Kaesaers Palace, com 4 mil quartos e que abrigou as gravações do filme: Se beber não case!

Neste hotel ficaram hospedados três dias. A luxuosidade era tamanha que partes do teto do hotel imitavam o céu ensolarado durante as noites e durante o dia o teto ficava estrelado e escuro. Hotel com boate própria, lojas, uma minicidade.

Nestas alturas já tinham gasto mais do que previam. Com dólar alto e pouco dinheiro no bolso aproveitaram do jeito que deu. Nos cassinos enquanto você joga a bebida é de graça. Foi nesta hora que os companheiros trocaram o apelido de Giovani Crestani de Fifo por Beluga, ou seja uma grande baleia branca estacionada na frente de uma máquina de jogo de azar.

 

10º percurso

Início do retorno: Las Vegas, Dallas

Lembranças:

Percurso enorme de 25 horas e 1.900 quilômetros. Cogitaram retornar de avião até Dallas, ficava muito caro, continuaram dentro na Minivan, que já estava arreando, muito peso mas que eram bem tracionados pelos 210 cavalos do motor 3.6 V6 a gasolina. Neste retorno tiveram um imprevisto às 5h da manhã, estourou um pneu traseiro, Anderson rodava a uns 140km/h quando todos foram acordados pelo estouro e sacudidas. Na hora do concerto dois tentando achar chave de roda e pneu e quatro gorando e rindo. Feita a troca rodaram na velocidade permitida pelo pneu-tripa, 60km/h até encontrar uma borracharia, 62 quilômetros adiante. O outro pneu traseiro também estava no fim da vida, substituíram por dois pneus usados para rodar mais 400 quilômetros até chegar de volta à locadora do veículo em Dallas.

Foi um trecho muito cansativo, cruzaram por um pequeno trecho da Rota 66, viajaram a noite inteira, ainda escuro pegaram um congestionamento de 3 horas, foram abordados pela polícia que os advertiu para não rodar acima da velocidade permitida.

 

11º percurso

Dallas, Fort Worth

Lembranças: Conheceram a cidade histórica de Fort Worth, considerada a cidade mais country do mundo. Um universo de produtos country a venda. O cenário tipicamente country remetia aos anos do faroeste.

 

12º percurso

Fort Worth, Atlanta-GA, Guarulhos-SP, Foz do Iguaçu-PR, Palma Sola-SC

Lembranças: Mortos de cansados, com saudade de casa, mentindo para os pais que estavam com saudade de trabalhar. Vários reais mais pobres, mas com experiências únicas e impagáveis que vão levar para o resto da vida, junto com a amizade e o prazer de viajar.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »