21/01/2016 às 10h47min - Atualizada em 21/01/2016 às 10h47min

Santa Catarina abrirá 1,2 mil vagas no sistema prisional até o começo de fevereiro

Depois do Carnaval, com data provável de 10 de fevereiro, inaugura a nova penitenciária de Chapecó

Santa Catarina
Divulgação/Diário Catarinense

A falta de vagas no sistema prisional de Santa Catarina ganhará até um alívio. Com a inauguração de 1,2 mil vagas em duas penitenciárias até o começo de fevereiro, o Estado pretende diminuir a busca por espaço para detentos condenados. Na próxima terça-feira, um ato oficial abre o Complexo Penitenciário do Médio Vale do Itajaí. Depois do Carnaval, com data provável de 10 de fevereiro, inaugura a nova penitenciária de Chapecó, no Oeste. Ambas têm 600 vagas cada.

Os novos espaços se somam a outros 860 já abertos em outubro e dezembro do ano passado, em São Cristóvão do Sul, com a segunda penitenciária do complexo da cidade, e em Jaraguá do Sul, com a ampliação do presídio. A partir da abertura das penitenciárias de Blumenau e Chapecó, o déficit de vagas em SC deve cair para 2,7 mil vagas.

Segundo o secretário adjunto de Justiça e Cidadania do Estado, agora o foco se volta para a Grande Florianópolis, onde está o maior problema do sistema prisional catarinense atualmente.

– Com essas três penitenciárias a gente alivia um eixo importante que é Chapecó, Curitibanos e Blumenau. Agora precisamos focar na Grande Florianópolis, porque aqui está muito superlotado, está no limite, precisamos de uma solução logo.

O Estado enfrenta ações judiciais na região para instalar unidades. Todas aguardam julgamento e o governo faz reuniões constantes para avaliar as estratégias jurídicas necessárias. A intenção da secretaria é desativar o Complexo Penitenciário da Agronômica, em Florianópolis, que já foi interditado pela Justiça. Há projetos de novas unidades ou ampliação para São José, Palhoça, Tijucas e Imaruí, no Sul do Estado.

 A penitenciária a ser inaugurada no Vale é a mais esperada. O Presídio Regional de Blumenau, no Bairro Passo Manso, é considerado pelo governo estadual a pior unidade prisional de Santa Catarina. A afirmação já foi feita até mesmo pelo governador Raimundo Colombo. A partir da nova estrutura, 400 presos condenados devem ser transferidos da antiga cadeia, segundo o futuro diretor, Marco Antônio Caldeira.

— Nossa próxima obra em Blumenau é a construção de um presídio no mesmo complexo. Está no cronograma para 2016, 2017 e 2018 — explicou.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »