13/09/2019 às 08h19min - Atualizada em 13/09/2019 às 08h19min

Período militar é retratado por alunos

Alunos do terceiro ano do Pops, de Anchieta, montaram túnel do tempo retratando principais acontecimentos dos anos 1964 a 1985

Mais uma vez um trabalho desenvolvido pela escola Professor Osni Paulino da Silva (Pops), de Anchieta, é destaque. Os formandos do terceiro ano, instigados pela professora de história, Patrícia Siqueira, montaram um túnel do tempo, com apresentações, que retratam alguns dos principais fatos históricos e dos acontecimentos que marcaram o Brasil entre os anos de 1964 e 1985.
A professora explica que a ideia era realizar um trabalho diferenciado com os alunos, envolvendo a pesquisa e a retratação de um fato histórico. Para isso, foram apresentados dois temas: os anos de 1964 a 1958 no Brasil, (também chamado de Ditadura Militar ou Anos de Chumbo) ou a Segunda Guerra Mundial. “Por ser um assunto que está mais em voga em nosso país nos últimos anos, e buscando mostrar a possibilidade de se retratar os fatos de forma neutra, os alunos decidiram pesquisar a história brasileira”, explica Patrícia.
Dessa forma, com apoio da professora de história, os alunos realizaram uma pesquisa sobre o tema escolhido, buscando elencar os principais acontecimentos, fatos, e legados de cada um que comandou o país durante os anos de 1964 a 1985. Após realizada a pesquisa, os alunos montaram em uma sala a apresentação, onde além de escrever o roteiro também foram diretores e atores. A apresentação foi realizada na escola, para que as outras turmas pudessem assistir. “É mérito total dos alunos. Eu apresentei o conteúdo, mas eles me surpreenderam muito, com a pesquisa, a montagem da apresentação e a forma como conduziram o tema”, concluí Patrícia.
A professora salienta que o maior objetivo é expor alguns dos acontecimentos da época, buscando uma neutralidade, para apresentar os fatos e instigar quem assistiu à apresentação e visitou o túnel do tempo, para que pesquise mais e compreenda o que aconteceu nestes anos. “Nós buscamos caracterizar o que aconteceu na época, a maneira como a história retrata os acontecimentos, tanto pontos positivos, à exemplo do desenvolvimento do país, além dos pontos negativos, como a violação de direitos humanos, tortura, repressão e censura”, detalha Patrícia.
Para o aluno Iuri Kerber, de 18 anos, poder pesquisar sobre o tema com uma visão mais científica, buscando a neutralidade, ajuda a compreender melhor os fatos históricos. “Não existe uma verdade absoluta, e é preciso ter empatia para compreender o outro. Nesse nosso trabalho não existe um lado, uma versão da história de esquerda ou direita, existem os fatos retratados pela história”, afirma Iuri.
Conforme a professora Patrícia, a ideia não era apresentar um lado da história, bom ou mau, e sim retratar os anos que fazem parte da história do Brasil. “Tem coisas que são inegáveis, são fatos que aconteceram e marcam a história de nosso país. O que me deixa feliz é ver que os alunos construíram uma representação que busca retratar a história, sem o dualismo político que vivemos (direita e esquerda). Eu enquanto professora, busco apresentar os fatos, instigar os alunos a pesquisar, e não impor minha visão, deixando espaço para que cada um construa sua opinião em cima do que a história retrata”, enfatiza Patrícia.
Conforme ela, quando professores querem trabalhar pela educação e os alunos estão motivados, surge o ensino de qualidade. “Sou uma apaixonada pelo Pops, e vejo que não tem como não se construir um ensino de qualidade quando o professor está motivado, assim ele busca instigar e cativar seus alunos. No Pops, pela qualidade de ensino e dedicação que vejo, se assemelha ao ensino particular. Vejo que é um conjunto, os professores precisam vestir a camisa e os alunos precisam andar juntos”, finaliza.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »