01/11/2019 às 17h43min - Atualizada em 01/11/2019 às 17h43min

Estelionatários são condenados a mais de sete anos de prisão

Eles são responsáveis por golpes aplicados em 2017, onde pediam dinheiro em troca de curas milagrosas e livramento de maldições

Dois homens foram condenados a mais de sete anos de prisão por aplicar um golpe em uma família de Descanso. Há época, eles se passaram por índios e tomaram mais de R$ 60 mil reais da família, em troca de curas milagrosas e livramento de uma maldição.

Na sentença ainda ficou mantida a prisão de um dos autores, enquanto ao outro foi Um deles foi condenado a quatro anos, cinco meses e 10 dias e, outro, a dois anos, oito meses e 20 dias. Eles ainda terão que ressarcir mais de R$ 57 mil às vítimas. Um deles responderá preso e outro foi permitido recorrer da decisão em liberdade. Ambos estavam presos preventivamente desde 2017.

Entenda o caso

No mês de julho de 2017, uma família compareceu na Delegacia de Polícia de Descanso para registrar um prejuízo aproximando de R$ 60 mil, repassados a dois homens que se intitulavam 'índios'.

Os homens alegavam poder curar qualquer doença com suas ervas e chás, dizendo ainda que familiares estariam com câncer e que tal doença passaria aos filhos caso não tomassem as raízes e ervas medicinais que eles forneceriam.

Os estelionatários disseram que a propriedade possuía tesouro enterrado e que precisariam desenterrar para afastar uma maldição que assolava a família.

Em uma das oportunidades, um dos autores exibiu pequenas pedras, alegando serem diamantes da propriedade. 

Durante aproximadamente uma semana a dupla frequentou a casa das vítimas, sendo que a todo o momento rezavam e insistiam no repasse de dinheiro para a cura de todas as doenças, para evitar a morte de algum ente querido e para encontrar os diamantes.

A família repassou mais de R$ 60 mil em espécie e cheques compensados, além de dinheiro que possuíam na residência e produtos adquiridos no comércio local e entregues a dupla.

A Polícia Civil tomou conhecimento semanas após o golpe, pois os autores não apareceram mais na propriedade para iniciar a escavação, quando então as vítimas desconfiaram da ação criminosa da dupla.

Em dezembro de 2017 a Polícia Civil conseguiu identificar um dos homens, representando pela Prisão Preventiva, pedido que foi deferido pelo Juiz da comarca de Descanso.

Diversas diligências foram empenhadas para localizar o foragido, porém, o mandado de prisão somente foi cumprido no mês de março deste ano, na cidade de Silvânia (GO), onde aplicavam o mesmo golpe numa senhora de 75 anos.

Com a prisão, as vítimas reconheceram o segundo autor, sendo então representado ao Poder Judiciário de Descanso pela sua prisão preventiva, além do bloqueio e busca e apreensão dos veículos registrados em nome dos autores, a fim de garantir futuro ressarcimento do prejuízo às vítimas.

Alerta

A Polícia Civil alerta a população para não repassar qualquer valor a pessoas prometendo curas milagrosas, prêmios ou dinheiro fácil.

Os idosos são as vítimas mais vulneráveis, porém, a comarca tem registrado dezenas de golpes e com vítimas de várias idades, praticados por telefone, pessoalmente ou internet, fatos que já causaram prejuízos superiores a R$ 200 mil só no último ano.

A Polícia Civil está à disposição da população para esclarecimentos e orientações a fim de evitar novos golpes, pois, mesmo com a identificação dos criminosos, a recuperação dos valores é muito difícil.

Fonte: Portal Tri


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »