16/06/2020 às 16h20min - Atualizada em 16/06/2020 às 16h20min

Prefeitura realizará mutirão de castração de cães e gatos

Serão castrados cerca de 150 animais, desses 60 serão custeados pela prefeitura para famílias carentes, previamente selecionadas

Informativo da prefeitura
A Administração Municipal de Palma Sola, preocupada com o controle populacional de cães e gatos, realizará o primeiro mutirão de castração social no município, no dia 10 de julho. A clínica veterinária Projeto Castração de São José-SC, virá à cidade, após tratativas com a prefeitura.

Desde o ano passado a Administração trabalha para desenvolver esse projeto, inclusive elaborou o Código Municipal de Direito e Bem-Estar Animal e criou o programa de Manejo e Cuidados dos Animais Domésticos. Com isso, foram estabelecidas normas de proteção, manejo e cuidados com animais, visando compatibilizar estes ao desenvolvimento socioeconômico com a preservação do meio ambiente e o convívio harmônico em sociedade.

Durante a implementação desse código, a Administração Municipal, através das Agentes Comunitárias de Saúde-ACS, realizou um mapeamento populacional de animais domésticos na área urbana e rural, os dados são referentes ao mês de outubro de 2019: Foi verificado que havia até aquele momento no município um total de 2.490 cães e 906 gatos. Ainda segundo o levantamento, no perímetro urbano eram 915 cachorros e 114 gatos. Na área rural o número era muito maior, 1.515 cães e 792 gatos. Desse total, 70 eram castrados e dos 3.326 restantes, somente 203 tinham intenção de castrar.

De acordo com a Secretária de Administração, Izabel Vissotto, dentro do Código foi criado o Programa de Manejo e Cuidado dos Animais Domésticos, através desse programa será realizado, pelo poder público, campanhas de castração, como a que está por vir. “A castração é o método mais eficaz e humanitariamente correto para impedir que cães e gatos procriem descontroladamente. O município, assim como os demais da região, sofre com essa superpopulação de animais. Dessa forma, pensamos em trabalhar para amenizar esse problema, através da castração. Esse é um passo muito importante que damos, tanto de saúde pública quanto de bem estar animal”, enfatiza.

Através da lei, a prefeitura estipulou um valor anual para ser investido nessa questão. “Esse investimento é muito necessário para que possamos conter essa reprodução, já que uma cadela consegue gerar de 10 a 15 crias e, se seus descendentes continuarem a se reproduzir, podem atingir o número de 64 mil nascimentos em seis anos. Esse contingente ainda é maior se forem gatos. Assim, continua a aumentar a população de animais que podem, em muitos casos, ser abandonados. Além de passarem fome, frio e serem vítimas de maus-tratos, também influenciam na disseminação de doenças”, complementa Izabel.

O secretário de Agricultura, Juliano Zandoná, explica que no dia serão castrados o número máximo de 150 animais. Desses, 60 a prefeitura estará custeando. “Estaremos pagando para cerca de 60 animais, para isso seus tutores devem ser inscritos no Cadastro Único. Também estaremos custeando para alguns de rua, ambos os casos serão selecionados previamente.

Para os outros casos o procedimento terá um custo social, bem diferente do que se fosse fazer de forma particular”, ressalta.
Segundo o secretário, animais com até 15kg o valor é de R$ 145; acima de 15kg, R$ 165 e se for acima de 29kg a castração custará R$ 245. Dentro deste valor está incluso o colar, usado para evitar que eles retirem os pontos, e também a medicação pós-operatória. O procedimento ocorrerá com hora marcada. Interessados em realizar a castração no seu animal de estimação, podem falar diretamente com a secretaria de Agricultura na prefeitura, através do telefone 3652-3220.

“Esse controle populacional é de extrema importância para a saúde pública, pois os animais também são transmissores de zoonoses. Além disso, o grande número de animais na rua implica também em incômodos para munícipes, como, por exemplo, lixeiros virados, calçadas e pátios sujos e barulhos durante a noite. Mas, ainda mais para os próprios animais, que com a reprodução descontrolada, muitos são abandonados ficando sujeitos a crueldade dos humanos, passando fome, frio e sede”, finaliza.

A castração é um procedimento de retirada dos testículos dos machos e dos ovários e do útero das fêmeas e não se limita apenas na consequência do controle populacional. A cirurgia evita também que os pets apresentem tumores de próstata e de mama, além de ajudar a moldar o comportamento dos bichinhos em relação à agressividade e à demarcação de território. Nas cadelas não castradas, a incidência de câncer de mama é de 26%. Se castradas antes do primeiro cio, a incidência cai para 0,5%. Já nas gatas, a castração antes dos seis meses de vida previne 90% dos tumores de mama. Não há limite de idade para que um animal possa ser castrado.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »