25/09/2020 às 13h35min - Atualizada em 25/09/2020 às 13h35min

Seis meses sem encontros

Neste ano, o Núcleo da Mulher Empresária, realizou apenas a Balada para Elas. Foram mais quatro eventos cancelados

Da redação
O Núcleo da Mulher Empresária, introduzido na Associação Comercial e Industrial de Campo Erê (ACICE), está estagnado. O que não é estranho, vendo que com o isolamento, decorrente da pandemia, eventos, projetos e comércios foram paralisados. Desde final de julho, alguns seguimentos retornaram aos postos, mas os que trabalhavam em prol da realização de eventos, continuam almejando o regresso.
O Núcleo, criado com o propósito de promover e incentivar o desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres empreendedoras, continua sem saber quando voltará as atividades. “Como somos uma entidade que trabalha em prol de alguns eventos, ou junções sociais, não temos como ficar nos reunindo. Precisamos aguardar a liberação”, enfatiza a coordenadora Liamara Pipper, acrescentando que o único evento realizado pela entidade, neste ano, foi a Balada para Elas.
“Tivemos a sorte de realizar pelo menos esse, pois desde que o isolamento teve início, não fizemos mais nada, apenas nos encontramos para algumas reuniões. Acreditamos que a partir de outubro os eventos comecem a retornar, com isso, voltaremos com as reuniões e retomaremos os planejamentos. Possivelmente, o nosso próximo evento será a Balada, em março do próximo ano”, comenta. 
 
Empresárias unidas com o mesmo propósito
Segundo a consultora local, Daniela Noronha, o Núcleo campoerense é composto por cerca de 15 mulheres, sendo elas associadas ou esposas de associados. “Por ano, realizávamos mais o menos cinco eventos abertos. Por conta da pandemia, cancelamos quatro”, frisa explicando que normalmente os encontros são realizados uma vez ao mês, e que completaram-se sete meses que não há essa movimentação.
“Nos eventos há sempre muita movimentação no município. Suprimos para apenas cinco, porque assim conseguimos nos dedicar exclusivamente e fazê-los da melhor forma”, esclarece. “Com a realização da Balada, conseguimos arrecadar fundos para possíveis/próximos eventos. Geralmente, era utilizado o recurso do 1º evento na realização de outros, no pagamentos de taxas e na compra de produtos. No entanto, não estamos utilizando para nada. Está estagnado”, continua.
Ainda conforme a consultora, muitas atividades viriam a ser complementadas durante o ano. “Estávamos planejando muitas novidades, como o bingo, que é algo que não fizemos anualmente. Com a pandemia, todas foram deixadas de lado, pois haveria aglomerações. Não estamos realizando nenhuma movimentação, apenas fizemos algumas reuniões on-line. Estamos aguardando tudo melhorar”, finaliza.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »