07/01/2021 às 15h45min - Atualizada em 07/01/2021 às 15h45min

Palma Sola comemora 59 anos

O nome de Palma Sola, segundo tradição popular, é derivada de Palma Suela, que significava na expressão castelhana: palmeira solitária

Da redação
O município de Palma Sola, muito antes de ser colonizado pelos imigrantes alemães, italianos e poloneses, oriundos do Rio Grande do Sul, era ocupado por grandes fatos históricos que deu sentido e embasamento para a história do Brasil. Segundo o histórico publicado no portal do município, os primeiros colonizadores chegaram na cidade pela região do Paraná, pois era mais favorável, sendo que era mais fácil o deslocamento pelos campos do Erê, Palmas, do que vir por terras dobradas que se encontram em ao lado sul e oeste do município.
O nome de Palma Sola, segundo tradição popular, é derivada de Palma Suela, que significava na expressão castelhana: palmeira solitária; que ficava localizada na atual praça central do município. Essa palmeira na parte superior do tronco dividia-se em três partes e servia como referência para quem chegava e para forasteiros que por ali passavam. 
Por volta de 1920, já havia algumas famílias de caboclos que moravam no município, isolados de outras civilizações, alguns chegavam a se identificar como índios pois viviam de forma simples, plantavam somente para subsistência, a forma de comércio era a troca, e o principal produto era o sal, tecido, que não era produzido na propriedade. As famílias se denominavam os Lara, Cabral, Mello, Oliveira, Rocha, Piruchim, algumas desta oriundas da Argentina. Somente em 1945 começaram a chegar colonos gaúchos, descendentes de italianos e germânicos, poloneses. Dentre eles estavam os Jungs.
Em 1951, chega a família Crestani e juntamente trouxeram os Pauletti, Gritti, Zabot, no total em 23 pessoas, passando por Clevelândia, Marmeleiro e Flor da Serra do Sul. Como na maioria dos municípios da região, os imigrantes obtinham a compra de terras através de empresas colonizadoras. Deste modo, a família Crestani, com a intenção de desenvolver as atividades econômicas, construiu uma serraria e formou-se um núcleo de povoação.
 O sonho dos pioneiros tornou-se realidade em 18 de dezembro de 1961, quando o então governador Celso Ramos Sancionou a Lei nº. 787/61, passando Palma Sola a categoria de município. A 30 de dezembro do mesmo ano o município era oficialmente instalado.
 
Aniversário
Palma Sola completa 59 anos, e, nada mais justo que parabenizar o povo palmassolense: gente de bem, guerreira, honesta e batalhadora que, com seu trabalho diário, constrói o desenvolvimento do município e dentro das suas possibilidades não mede esforços na busca do crescimento e de melhores dias para a cidade. Parabenizamos todos aqueles que diariamente cumprem sua missão, buscando sempre novos projetos e aceitando o desafio de fazer mais e melhor. Parabéns, Palma Sola!
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »