11/05/2021 às 15h10min - Atualizada em 11/05/2021 às 15h10min

Falta de vagas no cemitério de Cedro

A solução mais viável e sustentável é a verticalização dos túmulos, que faria o cemitério comportar sepultamentos por mais uma década

Da redação
Fernando Wasen: Muitas famílias já optaram pelo sistema de gavetas. Proposta da Administração é tornar isto um padrão pelos próximos 10 anos, até que se compre outra área e licencie o novo cemitério
O cemitério de São José do Cedro sofre com falta de vagas. A secretária de planejamento e desenvolvimento Kelly Liziane Figueiró explica que o cemitério comportaria os óbitos por mais 4 anos. “Fizemos um cálculo médio de 88 óbitos por ano com cerca de 70 sepultamentos realizados no município, comprar terra e expandir demora um bom tempo por conta de algumas peculiaridades como, o risco de contaminação do lençol freático, com isso o licenciamento da compra demora de 6 a 8 anos, justamente pelas exigências ambientais o IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina) já alertou sobre a demora dessa regulamentação. Temos por alternativa ocupar o espaço que ainda nos resta. Então a solução foi verticalizar como acontece em municípios vizinhos e cidades maiores. A ideia inicial é que sejam feitas 70 gavetas na lateral do cemitério assim a parte de trás continua sendo um espaço para túmulos e capelas’’.
“Em uma futura audiência buscaremos a opinião das funerárias, a comunidade já demonstra interesse no projeto vindo até nós com sugestões” diz Kelly explicando que esta primeira etapa é de orçamentos para verificar a melhor solução. “Não é uma construção qualquer por conta do filtro de carbono que evita a contaminação do lençol freático. Antes de contatar as funerárias queremos fazer a estimativa de valores para conversar com elas sobre seu interesse no projeto de verticalização, se serão elas as responsáveis pela construção ou a prefeitura repassará isso a uma empresa privada. A prefeitura não busca lucro então o foco é fazer um documento esclarecendo pontos como os valores de mercado”.
Em São José do Cedro existe a lei 4529 de 2016 que regulamenta o uso do cemitério público municipal. Agora serão feitas emendas a esta lei para otimizar o uso do espaço. “Por exemplo, há casinhas e capelas maiores com só uma pessoa enterrada, o objetivo é que essas capelas tenham pelo menos 4 pessoas enterradas. Padronizar também é objetivo, ou seja, 3 padrões de capelas, 3 de túmulos e 3 de gavetas, mesmo tamanho e altura principalmente porque o cemitério fica bem no centro da cidade, perto de comércios e casas. Além disso queremos fazer melhorias aumentando muros, fazendo portões, limpando todo entulho acumulado’’ finaliza a secretária Kelly.
Segundo a Administração de Cedro a verticalização de cemitérios, com sistemas de gavetas é uma tendência. No caso do município isto permitirá usar o atual cemitério por mais uma década, tempo suficiente para a prefeitura comprar uma nova área, licenciar e construir um novo cemitério.

Receba as notícias do Portal Sentinela do Oeste no seu telefone celular! Faça parte do nosso grupo de WhatsApp através do link: https://chat.whatsapp.com/Bzw88xzR5FYAnE8QTacBc0
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »