10/01/2022 às 08h33min - Atualizada em 10/01/2022 às 08h33min

​A estiagem em SC deixa pelo menos 80 cidades em extrema e severa seca

Isso causa danos às culturas, pastagens, córregos, reservatórios ou poços com níveis baixos

Defesa Civil
Divulgação
A estiagem em Santa Catarina já deixa pelo menos 80 cidades em extrema e severa seca. Os números são do Boletim Hidrometeorológico Integrado, relatório quinzenal feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado (SDE) e Defesa Civil de SC.
De acordo com o relatório, apenas 18 municípios, dos 295 catarinenses, estão em condições normais. O número representa apenas 6% do Estado. Outros 81, encaram o início ou o fim da seca, em um estágio mais fraco da condição.
A maioria das cidades se encontra em fase moderada, cerca de 39%. Segundo o boletim, esse estágio pode causar danos às culturas, pastagens, córregos, reservatórios ou poços com níveis baixos, algumas faltas de água em desenvolvimento ou iminentes; restrições voluntárias de uso de água solicitadas.
As perdas agrícolas com a seca superam R$ 1,5 bilhão em SC. O Boletim concluiu que houve uma piora na condição da estiagem em relação aos boletins anteriores, e reforçou a necessidade de ações a longo prazo para mitigar os prejuízos no abastecimento urbano.
 
Abastecimento de água em nove cidades está seriamente comprometido
A SDE analisou as 247 cidades com Agências Reguladoras dos Serviços de Saneamento Básico, que representam 84% de Santa Catarina. A partir disso, avaliou a capacidade de captação e abastecimento de água e concluiu que nove municípios estão em estado crítico e 17 em alerta.
Estágio crítico significa que as prefeituras precisam fazer rodízios prolongados de abastecimento, intervenções de infraestrutura hídrica e necessitam de ajuda humanitária. Algumas dessas cidades contam com casas com poços particulares, outras racionaram o uso e outras dependem de caminhão pipa.
Os municípios em alerta têm a captação de água reduzida, então têm que fazer manobras para contingenciar a oferta para a população.
 
Cidades em estado crítico:
  • Águas Frias
  • Concórdia
  • Coronel Martins
  • Maravilha
  • Monte Carlo
  • Planalto Alegre
  • Seara
  • Sul Brasil
  • União do Oeste
 
A pesquisa apontou que 150 municípios estão em estado de normalidade, 71 em estado de atenção, e 48 não atualizaram sua situação para o levantamento.
 
Recomendações para o uso consciente da água:
  • Evite banhos demorados.
  • Mantenha a torneira fechada ao fazer a barba e ao escovar os dentes.
  • Antes de lavar os pratos e panelas, limpe bem os restos de comida e jogue-os no lixo.
  • Deixe a louça de molho na pia com água e detergente por uns minutos e ensaboe. Repita o processo e enxágue.
  • Adote o hábito de usar a vassoura e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal de sua casa.
  • Não lave o carro durante a estiagem. Caso faça, use balde e pano para lavar o carro em vez de mangueira.
  • Use regador para molhar as plantas em vez de utilizar mangueira.
  • Utilize a máquina de lavar somente quando estiver na capacidade total.
  • No tanque, feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa.
  • Mantenha a válvula de descarga regulada, e conserte imediatamente vazamentos.
 
La Niña reduz a chuva no Oeste
É previsto que o calor acima da média seja a marca do verão de 2022. O fenômeno La Niña deixa as chuvas mal distribuídas no Estado, e prejudica a região Oeste - região mais afetada pela estiagem - que terá predominância de dias ensolarados e precipitação abaixo da média.

Receba as notícias do Portal Sentinela do Oeste no seu telefone celular! Faça parte do nosso grupo de WhatsApp através do link: https://chat.whatsapp.com/Bzw88xzR5FYAnE8QTacBc0
Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/jornalsentinela/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »