13/04/2020 às 08h33min - Atualizada em 13/04/2020 às 08h33min

Prorrogação de quarentena aponta para normalidade em SC a partir de junho

NSC

Apesar das liberações que ocorrem a partir desta segunda-feira em Santa Catarina, como o comércio de rua e os hotéis e pousadas, o anúncio de prorrogação da quarentena para diversas outras atividades apontam para um retomada lenta da normalidade no Estado por conta do coronavírus. Com as restrições impostas até 31 de maio, o indicativo é de restabelecimento das rotinas a partir de junho. 

Para quem esperava por um retomada maior de atividades econômicas a partir desta semana, o governo colocou em prática medidas mais restritivas e de longo prazo. As novas datas, entretanto, vão de encontro ao que o Ministério da Saúde estipulou em 17 de março. Segundo o órgão, à época, o pico dos casos no País será atingido até junho. O ministro Mandetta afirmou que o Brasil enfrentaria um período de estresse por 60 e 90 dias.

Algumas das restrições estendidas em SC dão sinais importantes de que a normalidade vai demorar a ocorrer nos municípios catarinenses. As aulas presenciais em todos os níveis, por exemplo, estão suspensas até o final de maio. Eventos - incluindo os esportivos - e a presença com aglomeração das pessoas em parques também estão proibidos até lá. Tanto as escolas e universidades como programações com público movimentam as cidades e são responsáveis por grande parte do fluxo de pessoas.

As academias, que o governo chegou a indicar uma liberação em seu plano estratégico de retomada que foi cancelado, também estão impedidas de funcionar até maio, assim como eventos em teatros e os cinemas. Todas as restrições prolongadas vão gerar uma necessária reação de apoio econômico para trabalhadores e empresários.


Sem ônibus

Apesar de Moisés já ter indicado que o transporte coletivo não teria liberações, agora ele estabeleceu um novo prazo: 30 de abril. Até lá nada circula. Isso inclui a entrada de transporte coletivo vindo de outros lugares para o Estado. O funcionamento dos ônibus nas cidades também é indicativo de normalidade. Sem a operação, pelo menos até o final de abril o movimento nas ruas continuará pequeno.
 

Nova rotina

As liberações que ocorrem na próxima segunda-feira trazem uma nova rotina a Santa Catarina. As máscaras terão que ser usadas pelos trabalhadores. Além disso, dificilmente teremos movimento significativo no comércio de rua justamente porque o pedido das autoridades é para que as pessoas continuem em casa e saiam apenas em caso de necessidade. Há também um fator importante: as pessoas estão preocupadas com o coronavírus. Isso já representa uma saída menor e movimento reduzido. Além disso, sem transporte coletivo o deslocamento fica mais restrito.

O apontamento é de normalidade a partir de junho, mas sem dúvidas será de forma diferente ao que conhecíamos antes do coronavírus. O impacto de doença é forte do ponto de vista de saúde e precisa ser contido. Economicamente, as restrições geram impacto. Por isso a necessidade de atenção com os setores prejudicados.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »