10/06/2020 às 08h21min - Atualizada em 10/06/2020 às 08h21min

Anchieta receberá os kits metálicos da ponte Hercílio Luz

Apenas quatro municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina vão receber os kits metálicos vindos da reforma da ponte Hercílio Luz de Florianópolis

Apenas quatro municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina vão receber os kits metálicos vindos da reforma da ponte Hercílio Luz de Florianópolis. A informação é do novo coordenador regional da Defesa Civil, Sidinei Dezordi. Ele está no comando do órgão há cerca de dois meses e assumiu a função deixada pelo ex-coordenador, Fabiano Galleazzi. Conforme ele, a ideia é dar continuidade aos trabalhos executados pela Defesa Civil na região.

De acordo com Dezordi, desde que assumiu o órgão, um dos primeiros desafios enfrentados está sendo a pandemia causada pela Covid-19. Além disso, a região ainda lida com os prejuízos causados pela estiagem. “Apesar de todas as dificuldades a Defesa Civil segue com seus programas de atendimento na região. Um deles é o programa de kits de transposição metálica para pontes. No começo do ano diversos municípios haviam se cadastrado para receber os kits vindos da capital do Estado”, relata.

Na oportunidade, entre 500 e 550 kits estavam à disposição das prefeituras catarinenses. Apenas no Extremo Oeste, 12 municípios haviam solicitado essas estruturas, totalizando 42 novas pontes. Dezordi comentou que a pandemia acabou limitando os recursos financeiros das prefeituras e com isso, muitos municípios acabaram desistindo. Dos 12 municípios, oito desistiram, restando apenas quatro interessados.

Entre as que acabaram recusando os kits estão: Dionísio Cerqueira, Guarujá do Sul, Iporã do Oeste, Barra Bonita, Guaraciaba, Santa Helena, São Miguel do Oeste e Itapiranga. Apenas Anchieta, Bandeirante, Paraíso e Tunápolis mantiveram os pedidos. “Os quatro municípios vão receber 11 novas pontes com esse programa. Anchieta vai receber quatro kits e Bandeirante três. Já Paraíso e Tunápolis vão receber dois cada”, esclarece enfatizando que todas essas cidades estão efetuando o processo de documentação e após terminado esse procedimento, os projetos serão encaminhados para o setor de engenharia para que de fato a construção e colocação se inicie.
O coordenador lembrou ainda que cada cidade terá que construir e adequar as cabeceiras e pilares centrais, além de ir buscar os materiais em Florianópolis e montar as estruturas em suas localidades. Possivelmente, este trabalho será finalizado ainda neste ano.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »