22/07/2020 às 08h51min - Atualizada em 22/07/2020 às 08h51min

Coasig investirá R$ 20 milhões em Cedro

A empresa beneficiará o município com a geração de empregos e faturamento na geração de impostos e de outros meios que geram retorno e desenvolvimento econômico

Ainda em setembro do ano passado, o diretor da Coacig Agroindustrial Cooperativa, Joarez Arcanjo Scalco, e o vice-presidente da empresa, Renato Huff, estiveram em São José do Cedro para anunciar um investimento de R$ 20 milhões no município e pedir o apoio do poder público. A conversa com o prefeito Plínio de Castro, teve o objetivo de viabilizar uma parceria entre os setores público e privado.
O processo para a ampliação da empresa começou a se concretizar na semana passada, junto do início da terraplanagem. Plínio, juntamente do secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Douglas Patel, estiveram visitando o local onde será construída a nova instalação, localizado na Linha Derrubada Baixa, interior do município. O prefeito cedrense destaca que além do grande investimento, cerca de 20 empregos serão gerados até o início de 2021.
 
Empresa
A Coacig é uma empresa que fabrica ração. A matriz está sediada em Guaraciaba e conta com filiais em São Jose do Cedro e outas cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além dos 756 associados. O projeto prevê a ampliação da estrutura já existente no município. “Decidimos investir esse montante na unidade cedrense devido a viabilidade; primeiro por termos espaço para ampliar o complexo industrial do local, e também pela facilidade do acesso, visto a proximidade com a BR-163”, explica Orleans Souza, diretor de operações da empresa.
Dentre as melhorias solicitadas ao poder público, estão uma revitalização na estrada de acesso da BR até a unidade e a construção de um anel rodoviário. Diante do pedido, o prefeito colocou a administração a disposição para ajudar no que for preciso, dentro da legalidade. Segundo o secretário Douglas, após a finalização da ampliação, a empresa estará fabricando tanto ração para suínos, quanto para bovinos. “A empresa executou uma licença ambiental pelo Ministério do Meio Ambiente; ela ainda precisa ser aprovada e só assim poderão comercializar o produto. Mas a partir do momento em que eles protocolaram, podem começar a produzir e logo com a liberação, começam a vender”, esclarece.
O projeto prevê que as rações produzidas sejam comercializadas para os agricultores cedrenses e da região. “Os agricultores irão ganhar com isso, porque o preço será diferenciado. Não temos nenhum documento assinado, mas pela empresa estar próxima a eles, poderão estar pagando mais barato, porque não terá despesas com o transporte”, destaca Patel complementando que o município será beneficiado com essa ampliação. “Haverá mais empregos e renda, além do faturamento da empresa na geração de impostos e de outros meios que geram retorno e desenvolvimento econômico ao município”, finaliza.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »