01/09/2020 às 15h25min - Atualizada em 01/09/2020 às 15h25min

Palmassolense tem medicamentos negados

Isaías de Oliveira está passando por uma série de exames e avaliações. Para o tratamento, precisa de seis caixas de Azatioprina 50mg c/50cp, juntas custam em média R$ 1.070

O palmassolense Isaías Alves de Oliveira, de 30 anos, está passando por uma série de exames e avaliações. Familiares, junto da igreja Pentecostal dos Apóstolos do município, estiveram buscando parcerias e doadores. No início, os procedimentos poderiam chegar a R$ 2 mil, mas a realidade, juntamente da pandemia, foi modificada. Segundo conta a esposa Maria Bizol, a situação está cada vez mais difícil e Isaías, cada vez pior.
 
Atualização
As privações começaram há menos de dois anos, ocasionando grandes preocupações a família, que é composta por sete pessoas (casal, quatro filhos e familiar). Os males passaram de pequenas contrariedades ao diagnóstico de Behçet (CID: M35.2) – inflamação crônica dos vasos sanguíneos.

Medicamentos
A esposa Maria esclarece que terão que contratar um advogado. “Ele precisa tomar Azatioprina pra controlar a doença. Cada caixa custa cerca de R$ 200 e as seis que são necessárias, custam em média R$ 1.070. É muito dinheiro”, esclarece. “Preciso de ajuda! Não suporto ver o Izaias desse jeito. Cada dia está pior. Já está quase cego, não tem mais força nas pernas, tem febre, dor de cabeça todo dia e é difícil, pois somos só nós dois e essas pessoas que nos ajudaram. Não sei o que fazer e pra onde recorrer”, diz.
 
Para mais informações: (49) 9196-2491 - família 
Conta bancária (Caixa Econômica Federal): 10775_1 conta / Agência 2896 / Maria de Fátima Bizol


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »