05/11/2020 às 05h45min - Atualizada em 05/11/2020 às 05h45min

Disputas do Jasc estão oficialmente canceladas

Entre os motivos está o tempo limitado para a organização do evento e a inviabilidade de recursos

Larissa Dias
Da redação
Nos últimos dias, em decisão unânime, os 19 municípios que compõem a Associação do Municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina (Ameosc) decidiram que não participariam da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Logo após, a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), publicou uma nota oficial cancelando o evento, onde considerou o respeito aos municípios em relação a tempo, organização e recursos.
A retomada do calendário de eventos 2020 e a possível realização do 60º Jasc, deixou as Secretarias de Esportes esperançosas, já que as atividades estão estagnadas desde março. Por conta da preocupação em função do risco de contágio pelo Covid-19, tudo voltou a ser cancelado. Para o diretor esportivo de Campo Erê, Danilo Cadore, essa decisão é triste, mas necessária.
“Passar um ano sem esportes, é triste... Temos atletas crianças, jovens e adultos, e por mais que estamos tentando estar próximo a eles todos os dias, é difícil não poder trazê-los ao ginásio. Ter a cancha de bocha, campo e tantos outros lugares fechados e criando aranha, é de chorar. As crianças ficam sem saber pra onde vão na cidade, pois a distração da semana era vir treinar. É neste momento que vemos a importância do esporte. Para quem vive disso, ficar parado é quase humilhante”, destaca. O município campoerense, anualmente, compõe o evento com mais de seis modalidades, sendo um dos mais participativos na região.
 
Atividades no município
Anterior a pandemia, o município estava realizando jogos de futebol e mais uma edição da Taça Turim, que foram suspensos junto de todas as outras competições do ano. Segundo o secretário de Esportes, Evaniel Guzatti, os atletas ainda tinham esperança de jogar o Jasc. “Neste ano, iríamos competir apenas com a bocha masculina. Tínhamos planejamento de ir com o vôlei e o futsal, mas desistimos por conta do treinamento”, frisa ressaltando que o evento tem idade mínima de 15 anos e que todo ano, participavam da fase microrregional com várias modalidades.
 O município possui pelo menos 1.500 atletas, de todas as idades e modalidades, distribuídos pela área urbana e interiorana. Anualmente, a Turim reúne mais de 800 atletas campoerenses. “Estar com as atividades paradas é difícil, tanto para aqueles que competem ou para aqueles que organizam. O esporte era uma distração para todos. Sempre que termina o ano, já temos o planejamento de retornar no próximo e assim por diante. Hoje, precisamos vir a Secretaria para cumprir horário, pois ficar em casa é pior”, frisa.
Danilo comenta que os professores das escolinhas municipais não estão passando atividades online, pois muitos atletas não possuem condições de acompanhar os treinos e que apenas a escola está trabalhando remotamente.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »