20/11/2020 às 08h43min - Atualizada em 20/11/2020 às 08h43min

Idosa de São José do Cedro recebe alta após internação por Covid-19

Após um mês de internação, Tereza Della Vechia, de 71 anos, voltou para casa nesta semana

Larissa Dias
Da redação com informações da Rádio Integração
Após um mês de internação, Tereza Della Vechia, de 71 anos, voltou para casa nesta semana recuperada do Covid-19. De acordo com a filha, Ivandra Cazolli, os sintomas começaram a aparecer no dia 3 de outubro, mas não eram aqueles alertados pelo Ministério da Saúde. Tereza teve vômitos pela manhã e mal-estar durante o dia.
Ela foi levada ao hospital de São José do Cedro e diagnosticada com virose. Entretanto, com o passar dos dias a fadiga foi tomando conta e no dia 7 de outubro ela foi internada. Chegou a fazer um teste de Covid-19, mas o resultado deu negativo. Ainda assim, o médico solicitou um raio-X de pulmão, que identificou pneumonia.
Com a saturação cada vez mais baixa, no dia 9 foi encaminhada ao hospital regional de São Miguel do Oeste. Lá, uma tomografia demonstrou sinais da infecção pelo Coronavírus e uma pneumonia severa nos pulmões. Um teste swab rápido foi realizado. Houve a confirmação da doença e a internação na UTI no dia 13 de outubro.
Ivandra conta que desde que a mãe foi encaminhada para o hospital regional, a família não teve mais contato. “Foi uma angústia muito grande. O quadro evoluiu muito rápido e não sabíamos qual seria o futuro”, relatou constatando que só pôde ver a mãe 20 dias depois, através do vidro da janela da UTI. Entre os familiares ninguém mais teve a doença.
 
Boa velhice
Dona Tereza, apesar de ser diabética, sempre teve vida ativa. Ela fazia academia, todo o serviço da casa, nunca fumou, nem foi alcoólatra e, segundo os médicos, isso fez toda diferença para a recuperação. No dia 11 deste mês, ela recebeu alta da UTI para a enfermaria do hospital regional. No último sábado, foi transferida para o hospital cedrense e logo após foi liberada para ir para casa.
Conforme Ivandra, a mãe ainda terá um longo caminho de recuperação mediante a realização de fisioterapia, já que ficaram sequelas pulmonares, e também motoras em razão do tempo de sedação. “Estamos felizes e agradecidos a todos os profissionais do hospital cedrense e do hospital regional. Graças a Deus vencemos o Covid-19”, comenta ao fazer um apelo para que as pessoas não desleixem quanto à prevenção.
“Peço que as pessoas se cuidem e tenham consciência. Não é só uma gripe. Estamos lidando com uma situação que ainda tem reflexos desconhecidos, mas que ocorrem de maneira muito rápida. A pandemia só vai passar quando tivermos uma vacina. Até lá, temos que nos cuidar”, finaliza.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »